domingo, 2 de novembro de 2008

O Ouro Azul

Photobucket

A água está se tornando cada vez mais escassa e se prevê para daqui a 20 anos uma crise na relação entre sua disponibilidade e as necessidades da humanidade. E como ela é um recurso absolutamente indispensável para a vida na Terra, ela está se tornando um produto estratégico, dizem até que deve ser criado um cartel da água como existe a OPEP para o petróleo e que esta será cotada nas Bolsas de Valores. Parece um cenário catastrófico em um filme de ficção? Não é não, neste post tentei recensear alguns dos malabarismos que alguns países já fazem para ter acesso ao "ouro azul", como ela é chamada.


Photobucket

É verdade que a Terra é constituída principalmente de água. O problema é que da água existente sobre a Terra, 97,5% é salgada e dos 2,5% restantes, uma boa parte é inacessível sob a forma de geleiras e lençois freáticos muito profundos, e somente 1% é disponível para o consumo, que é a água dos rios e das fontes, que é renovada com a chuva e com a neve...E no final, se falarmos de agua potável, ela se constitui em apenas 0,0001% da água existente sobre o planeta.

Photobucket

Logo realmente ela vale ouro! Pois ela não é distribuída igualmente pelo mundo. Os países que não a possuem em quantidade suficiente tentam por todos os meios obtê-la e os que a possuem em abundância procuram "vendê-la", em troca de vantagens econômicas ou políticas. Na Austrália, por exemplo, onde as vazões dos rios são altamente irregulares (variando com um fator de 1/4700) de um ano a outro), a paisagem é semeada de barragens e reservatórios, para capturar o precioso líquido e guardá-lo para a época das vacas magras. Em Singapura, a penúria obriga o país a comprar uma parte de sua água na Tailândia...imagine o que acontecerá se um dia este país fecha as torneiras ou se cobra muito caro! Nos países do Saara (Argélia, Tunisia, Libia), eles vão procurar a agua no lenço freático profundo por meio de perfurações e este está se esgotando, pois a retirada é superior à sua capacidade de renovação. Em regiões do Chile e do Equador, eles recuperam água até da neblina...na Arábia Saudita, Israel e outros países eles retiram o sal da água do mar, em processos que consomem enormemente de energia. Aliás, Israel e os outros países do "triângulo da sede" (Israel, Palestina e Jordânia), que estão em conflito no plano político são obrigadas a cooperar no dominio hídrico, dividindo as águas do rio Jordão, que abastece a todos.

Photobucket


Estes exemplos mostram que as necessidades de água tem respostas diferentes para cada país, mas que elas estão presentes em todos. Logo os países que dispõem dela em abundância devem respeitá-la e guardá-la como o tesouro que ela é...e fazer disto uma alavanca para seu progresso e desenvolvimento.

E como esta coletiva é voltada para a ecologia, o diaporama mostra como funcionam alguns dos meios que foram encontrados para paliar a falta de água e utilizá-la do modo mais econômico possível.







Este post faz parte da blogagem coletiva "Ecological Day" promovida pela Sonia do "Leaves of Grass" que ocorre no segundo dia de cada mês. Participe!



Photobucket


Fontes :

*O diaporama é baseado no artigo "Pas question d'en perdre une goutte" da autoria de Sylvie Rouat para a revista "Challenges".
Extratos do livro "L'Avenir de L'eau" de Erik Orsenna publicados na revista "Challenges" .
Artigo "La guerre de l'eau n'aura pas lieu" de Eliyahou Rosenthal publicado
aqui.


Alto da Página

27 comentários:

denise rangel disse...

Augusta, ainda assim há pessoas que acreditam que a água não vai acabar e a desperdiçam irresponsavelmente.Excelente post. Não vai para o Faça a sua parte?
Ótimo fim de semana.
beijo,menina

Jacinta Dantas disse...

Nossa, Auguata, fui lendo seu texto e sentindo meu corpo arrepiar. Primeiro, porque ele está tão legal de ler, de entender - bem didático - digamos assim.
Segundo, porque a gente vai acompanhando o que estamos fazendo com o nosso planeta. Exploramos achando que tudo é inesgotável.
Ja é tempo de acordar. E vejo isso claramente no seu texto.
Um abraço

Cadinho RoCo disse...

A questão da água é séria sim, sobretudo pela maneira como o ser humano vive hoje mundo afora. Aí perceberemos que o problema não é exatamente a água e sim o homem que destrói tudo, consome tudo, acaba com tudo.
Cadinho RoCo

Paz disse...

Happy Ecological Day!

Paz

Luci Lacey disse...

Maria Augusta

Excelente post, a agua e o nosso bem precioso e preciso ter controle e todos contribuirem sim.

Beijinhos e bom domingo.

Happy Ecological Day

sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, como sempre os seus posts são excelentes! Este especialmente nos mostra de maneira clara e interessante o grave problema da água. Saber que apenas temos 0,0001% de água potável em nosso planeta, é para ficar assustado. Ótimas as imagens e o diaporama. Muito obrigada por sua ótima participação!
Beijos.

PS: Parece que agora consegui arrumar o blog, diminuindo cada foto e recolocando uma a uma as participações, pois o Mister Linky sumiu! Eu também usei durante algum tempo o Photobucket, mas como a foto não ampliava com ele, acabei deixando de lado. Mas você tem razão, é uma boa opção.

Maria Augusta disse...

Denise, realmente os que tem a sorte de possuí-la em abundância a desperdiçam. E quando pensamos que atualmente já existem aqueles que lutam para ter o mínimo, dá para ficar revoltado.
Acho que vou mudar um pouco o post e publicá-lo no "Faça" também.
Beijos.

Jacinta, que bom que você gostou e que achou a mensagem clara. Todos conhecemos este problema mas sempre é bom relembrá-lo, né?
Beijos.

Cadinho, este consumismo desenfreado não vai poder continuar indefinidamente, e se não for controlado em breve, não restará nada para as gerações futuras.
Obrigada pela visita e abraços.

Maria Augusta disse...

Paz, Happy Ecological Day for you too!

Lucy, muitos ainda não entenderam a importância vital da agua. Outros a tratam como matéria prima ou produto a ser negociado. Num futuro proximo isto ainda vai levar a crises sérias...
Abraços.

Sonia, é sempre um prazer participar do teu Ecological Day.
Um grande beijo.

Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

disse tudo! O bem mais valioso da TERRA!

Parabéns pela abordagem inteligente e sensível.

Abçs

RAMOSFOREST.ENVIRONMENT disse...

Água é vida e beleza.
Muito bom texto.

expressodalinha disse...

Interessantes e importantes informações. É curioso salientar que o volume geral de água existente na Terra é o mesmo desde milhões de anos. O seu estado (líquido ou sólido) e a sua localização é que tem variado. Outra coisa interessante é que o cird«cuitoda água (evaporação e precipitação) demora em média 2 dias. A água é sempre a mesma, as pessoas é que mudam!

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, é de arrepiar. Pensar que temos essa cifra, um dedinho de água, puxa... um caos!!!

Sempre instigantes os seus bem-cuidados posts.

bjs.


JU Gioli

Dora disse...

Maria Augusta...você foi, de maneira clara e didática mesmo(como disse a Jacinta) nos deixando conscientes de quanto a água nos é indispensável e de quanto devemos respeitá-la. Sim. Respeitar a água, como o elemento que faz parte de nosso organismo e cuja carência nos levará ao extermínio, como espécie...
Eu fiquei extremamente perplexa pelas explicações sobre a escassez de água "potável" de que o planeta Terra dispõe. Julgava que dispúnhamos de mais água doce no mundo...
Preciso refletir mais sobre isso.
E adoro esse seu olhar atento para todas as atividades humanas e suas necessidades!
Beijo enorme!
Dora

Lizete Vicari disse...

Maria Augusta maravilhoso o
seu post, parabéns!
Um beijo. lili

Marcos Santos disse...

Gostei Maria Augusta. Um roteiro completo e de fácil compreensão.

Um beijo e obrigado por seu comentário no meu blog.

Denise BC disse...

Olá Maria Augusta
Um postagem espetacular, a água é mesmo um ouro azul e muito precioso.
um big bj

Meire disse...

eu sempre perco esta coletiva...grgr

Vi um serviço em algum telejornal, onde diziam que existe alguns paises do oriente medio, onde trocam petroleo por agua.

Bjs

Maria Augusta disse...

Eduardo, e este bem indispensável está ganhando um valor monetário e de "barganha", logo corre o risco de se tornar algo de luxo...
Abraços.

Ramosforest, você tem razão sem ela não há vida...
Abraços.

Jorge, a quantidade de água é sempre a mesma, mas a população aumenta, logo a disponibilidade dela diminui sempre.
Um grande abraço.

Maria Augusta disse...

Ju, quando vemos os numeros que dão a exata dimensão da situação nos assustamos, não é mesmo?
Um grande beijo.

Dora, realmente a agua doce é rara, e a agua potavel então, é mais ainda. Muitos paises não tem nem a agua doce em quantidade suficiente...
Um grande beijo.

Lizete, obrigada pela visita e pelo comentário.
Beijos.

Maria Augusta disse...

Marcos, que bom que você gostou.
Um grande abraço.

Denise, fiquei impressionada encontrando um artigo sobre a água numa revista de "negócios", me chocou ver algo indispensável à vida tratado como uma mercadoria, porisso tive a idéia de fazer este post.
Beijos.

Meire, para que serve a petróleo se eles não tem a água para beber, né? Só fico pensando no dia em que eles não terão mais petróleo para trocar com a água o que vai acontecer...
Beijos.

Georgia disse...

Bom dia, Maria Augusta!!!

Que post informativo, esclarecedor e precioso.

A água é o nosso maior bem, sempre digo isso aqui em casa. Eu bebo muita água e fico pensando como seria a minha vida se ela faltasse.

A escola do Daniel semana passada levantou esse tema entre as criancas e elas já estao sendo treinadas a economizar água. Ele chegou aqui em casa e fez uma entrevista conosco. Cada crianca da escola tinha que fazer isso. Ele queria saber como economizamos a nossa água. Muita coisa ele já sabia, porque sempre explicamos a ele do porquê. Mas a minha mais recente economia de água é com o detergente. Nao ria. Mas é sim. Tenho comprado um detergente que faz pouca espuma, pois li certa vez lá no Faca a sua Parte, o trabalho que é para se retirar toda a química que faz a espuma. Ele levou essa idéia para a sala de aula dele e a professora ficou admirada.
Temos um poco no nosso quintal, onde retiramos a água dali para molhar as plantas. Mas já disse por aqui que muito vai nos valer num futuro quem sabe para matar a nossa própria sede.

Parabéns pelo post. Sensacional como sempre.

Te desejo um alinda semana

Grande beijo

disse...

Maria Augusta como sempre post de uma clareza impar....parabéns por estas tuas tão oportunas abordagens...um grande beijo e boa semana.

luzdeluma disse...

Morrer de sede em um mundo cada vez mais tecnologicamente desenvolvido é uma hipótese real e não devemos nos esquecer também que cada gota de água desperdiçada hoje, representa uma lágrima em um futuro não muito distante. Boa semana! Beijus

Georgia disse...

Maria Augusta, o email qu ete enviei é aquilo mesmo, entra automático quando vc adiciona o link do outro blog. Tá certinho.

Um abraco e boa noite

Maria Augusta disse...

Georgia, acho que as próximas gerações serão mais ecologicamente conscientes, pois já aprendem na escola. E quando tem exemplos em casa como o caso do Daniel, certamente ele será um adulto que terá bons valores. Parabéns!
E obrigado pela dica sobre o Blogger.
Um grande beijo.

Vi, que bom que você gostou. Um grande beijo.

Luma, você tem razão, para que serve toda a tecnologia se não tivermos a "matéria prima" essencial, não é mesmo?
Beijos.

Leonor Cordeiro disse...

Querida Maria Augusta,
Estou sentindo a sua falta na blogagem coletiva HOJE É DIA DE CECÍLIA .
Com a sua sensibilidade e criatividade fico imaginando a linda homenagem que você poderia fazer no dia 7 de novembro para Cecília.
Estou torcendo pela sua chegada !
BJS!

Maria Augusta disse...

Leonor, o post já está programado no Blogger há algum tempo, esqueci de me inscrever (rs).
Beijos.