quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Efêmero e... Japonês


Photobucket

Dos eventos que acontecem aqui em Nancy todos os anos, tenho um carinho especial pelo "Jardin Ephémère" que acontece na magnífica Praça Stanislas no começo do outono (afinal, foi o que me inspirou o título deste blog). Neste são instalados canteiros de flores e plantas segundo um tema que muda anualmente, no ano passado foi "O Labirinto" e neste ano foi a comemoração dos 150 anos da amizade entre a França e o Japão.


Photobucket

Foto : cortesia de Monique Colin

Então cada canteiro do jardim era uma "ilha" japonesa : a "Ilha da Amizade" com sua ponte, a "Ilha Positivo-Negativo", a "Ilha dos Arrozais", a "Ilha dos Crisântemos" (que é uma flor sagrada no Japão), a Ilha das Cores de Outono (homenagem à floresta de Hokkaido), a "Ilha das Árvores Anãs" cheia de bonsais, a "Ilha dos Bambus", a "Ilha Vitrificada" (evocando a natureza vulcânica do Japão), a Ilha dos Cristais, para a qual a Cristaleria Daum de Nancy criou vasos com a forma de flores de cerejeira...Havia também canteiros formando um relógio solar cuja haste central era a estátua do rei Stanislas que existe na praça.

Photobucket

As fotos noturnas são minhas e as fotos diurnas são da autoria de Monique Colin. Vamos passear no jardim?







Para ver as fotos noturnas em tamanho grande no Picasa, clique aqui
Para ver todas as fotos de Monique Colin, clique aqui.
Para saber mais sobre o "Jardin Ephémère 2008" clique
aqui.



Alto da Página




23 comentários:

Kovacs disse...

Lindo o Jardin Ephémère! Agora sabemos a origem do nome deste blog e o comprometimento com a beleza e sensibilidade. Fotos maravilhosas, parabéns.

Zaz Chalumeau disse...

Bonsoir,

je ne parle pas portugais...
Merci d'avoir indiqué l'adresse de mon blog pour voir plus de photos du jardin éphémère réalisées par mon amie Monique Colin ainsi que de nombreux autres albums.

Meire disse...

Bom dia Guta!

Que post lindo!
Me senti ali, com toda a energia, a Paz, a calma.

Valeu!

Beijos e Bom dia!

Meire

Georgia disse...

M. Augusta, bom dia!!!

Lindo o jardim e posso imaginar que com um jardim desses tenha mesmo te inspirado o nome do seu blog. Lindo também o Labirinto do ano passado e com sua história e seus significados.

Vai sair de férias também este ano como no ano passado?

Quanto tempo vai durar a exposicao desse jardim ai em Nancy?

Os japoneses têm uma cultura fantástica e linda. Cada flor com um significado e sentido para a vida.

Parabéns pela linda exposicao por aqui.

Parabéns pela fotos noturnas que estao lindas!!!

Um grande beijo e te desejo uma linda semana

Maria Augusta disse...

Kovacs, o nome explica também a tematica do blog, no qual na medida do possivel so falo de coisas boas que acontecem, dos jardins...que são efêmeros, hélas!
Obrigada pela visita e um abraço.

Isabelle, c'est moi qui vous remercie ainsi qu'à Monique Colin pour nous permettre d'avoir des photos si belles et nombreuses pour illustrer ce post.

Meire, realmente este ano foi uma jardim "zen".
Beijos.

Georgia, o jardim acabou dia 2 de novembro! Realmente no ano passado saimos de férias em outubro, neste ano também elas estavam programadas para esta época mas não pudemos sair, ficaram para o final do ano se tudo der certo.
Um grande beijo.

Adelino disse...

Maria Augusta, é impressionante o alto grau de sensibilidade do povo japonês. Houve uma época em que viamos em casa muitos filmes culturais de 16 mm do Consulado do Japão. Cores e técnicas maravilhosas. E da tradição levada tão a sério.
Um grande abraço. Feliz quarta-feira.

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, um deslumbramento.
A beleza e sensibilidade dos jardins, e seus nomes maravilhosos: ilhas da amizade, por exemplo, muito lindo e significativo.

Gostei de saber das suas inspirações.


bjs.

JU Gioli

Eduardo P.L disse...

Que boa idéia essa do Jardin Ephemere!
Gostei de ler e ver um pouco dessa linda festa!
Sayonara!

Tha Basile disse...

Lindo!

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA
Já tenho, por várias vezes, enaltecido a cultura que transmite nos seus comentários.
De novo, fiquei maravilhado com a postagem deste Jardim.
Belas imagens, um texto muito bem elaborado e uma música de meigos sonhares.
Os meus sinceros parabéns e o meu obrigado por tãos belos momentos a que poderei recorrer vezes sem fim.
Bj,

acqua disse...

Boa noite, com uma paisagem dessas e uma canção perfeita, faltou apenas uma xícara de chá e toda aquela deliciosa cerimônia. Fantástico seu post, se me permite, vou eu namorar mais um pouco essas fotos. Abraços meus...

disse...

Que linda sensação de paz com estas imagens e música bem tipica do que inspira o povo japonês....
beijos

Meire disse...

Bom dia Maria Augusta!

Maria Augusta disse...

Adelino, também aprecio muito a cultura japonesa, e no Brasil temos a sorte de conhecê-la um pouco graças aos descendentes dos imigrantes deste país, entre os quais tenho grandes amigas.
Um grande abraço.

Ju, houve também uma noite em que vieram vários artistas diretamente do Japão para apresentar e explicar o trabalho deles, pena que perdi, só soube depois. Os temas do Jardin Ephémère são sempre bem escolhidos.
Beijos.

Eduardo, esta praça é muito bonita e com este jardim fica maravilhosa, pena que é efêmero e dura pouco...
Abração.

The basile, obrigada pela visita e pelo comentário. Um abraço.

Maria Augusta disse...

João, muito obrigada pelas gentis palavras, volte sempre, é uma honra recebê-lo aqui neste Jardin.
Um grande abraço.

Lunna, a cerimônia do chá na cultura japonesa é todo um ritual, né? Não a conheço bem, mas a acho fascinante.
Um grande beijo.

Ví, realmente essa música nos transmite uma calma, acredito que vem dos preceitos da filosofia e da religião no Japão este culto da serenidade.
Um grande beijo.

Meire, um lindo dia para você também.
Beijos.

Aninha Pontes disse...

Puxa Maria Augusta, que coisa linda.
Você aliás foi muito bem inspirada.
E neste ano com essa ligação ao Japão, ficou perfeito.
Aliás quando se fala em plantas, há de se pensar no Japão né?
Eles são especiais nisso.
Um beijo

Ruvasa disse...

Viva, Maria Augusta!

Apreciei muito Le Jardin.

E creio bem que os dois se complementam bem.

Sim, os dois: Le Jardin Éphémère propriamente dito como jardim e Le Jardin Éphémère, blog.

Avec une petite diférence: o propriamente dito será efémero como todos os jardins; o blog de efémero nada tem. E ainda bem que assim é.

Grande abraço

Ruben

expressodalinha disse...

Desconhecia a iniciativa. Muito interessante. E agora fica-se a saber a raiz do blogue.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA
Quem sabe se este JARDIM JAPONÊS não merece a Distinção dominical do Eduardo ? (Ele até a visitou...).
Torço por isso, creia.
Com a minha admiração e agradecendo as suas muito amáveis palavras, envio o meu beijo, de novo embalado pelas maravilhosas imagens e pelo som doce da música que nos leva a voar, a sonhar até ao infinito.

marialynce disse...

Mais um post com belas imagens a partir de umm tema que considero muito sugestivo, como são os jardins. Cá em Portugal também se realiza um festival de jardins, creio que no Norte do país, na cidade de Ponte de Lima, onde vários artistas apresentam diversas propostas de concepção e intervenção nos jardins. No entanto devo dizer que o que a Maria Augusta mostrou é muito interessante e surpreendente; o "Labirinto", que conheci agora, foi uma intervenção fascinante. Beijos!

LIno disse...

Maria Augusta:
Admiro a arte japonesa dos jardins. Eles são bons e o que fazem, como mostra o vídeo e as fotos, é muito belo.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA
Só quero dizer-lhe que hoje é a 3ª vez que revejo o seu JARDIM ÉPHÉMÈRE ...E JAPONÊS.
Tanto as imagens como a música transmitem a tranquilidade e a paz que, por vezes, necessito.
Mais uma vez obrigado.
Bj.

Maria Augusta disse...

Aninha, realmente eles capricham no "Jardin Ephémère" todos os anos, dá sempre um colorido diferente ao começo do outono.
Um grande beijo.

Ruben, realmente o blog não é tão efêmero, já dura há mais de um ano e meio, e o faço com grande prazer graças às visitas de vocês que tanto me honram.
Abraços.

Jorge, na verdade a proposta do blog é falar somente das coisas belas da existência, que são efêmeras como os jardins.
Abraços.

Marialynce, os jardins em geral são realmente fascinantes. O do ano passado com o tema do labirinto também foi muito bem desenvolvido com os temas vegetais e minerais, homenageando também as indústrias de cristais instaladas na região.
Beijos.

João, esta música é realmente zen. Quanto à distinção dominical do Varal já a recebi uma vez, logo pelo regulamento não posso recebê-la de novo, mas não faz mal, agradeço a gentileza da torcida por este jardim.
Abraços.

Lino, é verdade que os jardins japoneses são muito belos com suas pontes, seus bonsais, e a idéia foi muito bem desenvolvida neste Jardin Ephémère deste ano.
Um grande abraço.

João que bom que você apreciou, vou ter que desligar o lançamento automático da música por causa do post seguinte, mas quando o som do outro terminar (dura só 45 segundos) pode-se clicar no cantinho do diaporama para relançar o som do jardim japonês. Abraços.