sexta-feira, 4 de julho de 2008

A Sereníssima



Voltada para o Oriente durante séculos, Veneza foi o ponto de convergência de muitas das riquezas que transitavam pela Rota da Seda. Poderosa, frágil, inspiradora, romântica, misteriosa, ela é fascinante em cada uma de suas facetas...


Photobucket

A Poderosa ...Ela foi fundada no século V, quando os povos do continente querendo fugir das invasões dos bárbaros resolveram se instalar na região pantanosa da laguna, no mar Adriático. Ela foi romana, depois bizantina, se tornou independente, construiu um império cujo apogeu ocorreu no final da Idade Média, sendo uma das poderosas cidades-estado que dominava o comércio de bens e mercadorias no mar Mediterrâneo, um ponto de convergência dos produtos que vinham do Oriente e da África. Declinou com a abertura do caminho marítimo para as Índias, foi conquistada por Napoleão em 1797, em seguida passou ao Império Austríaco e foi anexada à Itália em 1866.


Photobucket

A Frágil...tendo sido erigida em uma região pantanosa, sobre um conjunto de 118 ilhotas, foi necessário colocar pilares de madeira fixados na argila e na areia para sustentá-la, existe uma verdadeira floresta imersa sob seus edifícios. Ela é ameaçada pela acqua alta, sofrendo inundações freqüentes, sendo que em 1966 a água subiu mais de 1 metro na Praça São Marcos. Existem vários projetos sendo estudados para protegê-la , entre eles o polêmico Moisés do governo italiano, que deseja instalar uma série de diques ao redor da cidade.

Photobucket

A Inspiradora...mesmo após ter perdido seu poderio político, Veneza brilhou por sua importância artistica até o final século XVIII. Além dos artistas nascidos na cidade, muitos outros artistas importantes vieram buscar inspiração em seu ambiente de sonho. Quem são seus filhos mais célebres? Na música Vivaldi, na pintura Tintoret, Ticiano, Canaletto, Bellini, para citar apenas alguns. O vidro foi um componente importante de sua economia desde seus primórdios e a arte veneziana neste material é famosa, principalmente a ilha de Murano. A arte do teatro também foi importante com seus "sete teatros".

Photobucket

A Romântica...quem nunca sonhou em passear com seu amor em uma gôndola em Veneza vislumbrando um lindo por do sol ao som de uma canção do gondolieri? E a Ponte dos Suspiros?...Mas esta originariamente não foi testemunha dos suspiros dos namorados mas dos condenados à morte que lançavam seu último olhar sobre a cidade. Veneza foi também o berço do mítico Casanova, o amante insaciável...

Photobucket

A Enigmática...o que se esconde atrás daquelas máscaras do carnaval de Veneza? E atrás das janelas daqueles palácios que ladeiam os canais? E que delícia "se perder" naquelas ruelas e naquele emaranhado de pontes cheias de mistérios.

E finalmente Marco Polo! Como falar de Veneza e a Rota da Seda sem falar dele? Ele nasceu Photobucketnesta cidade e aos 16 anos partiu com o pai e o tio que eram mercadores na direção do Oriente para encontrar o poderoso imperador mongol Kublai Khan (neto de Genghis Khan), cumprindo uma missão para o papa. Após 3 anos de viagem atravessando o Oriente Médio e a Ásia, eles chegaram ao destino. O imperador, impressionado pelo talento de negociante do jovem Marco, o empregou, confiando a ele várias missões que permitiram que ele conhecesse muitas cidades da Ásia Menor e do Oriente Médio durante 17 anos. De volta à Veneza, ele se tornou um negociante comum, casou-se, teve três filhas, até que durante uma guerra entre Veneza e Gênova ele foi capturado e na prisão ele conheceu o escritor Rusticello de Pisa, a quem contou sua história que foi transcrita por este. Até o final do século XIX, seu livro era a única fonte de referência sobre o Oriente e foi uma das fontes de inspiração de Cristóvão Colombo na preparação de sua "viagem às Índias". Ele morreu em Veneza com 70 anos.

E com Marco Polo e ao som de Vivaldi deixamos Veneza para retomarmos a Rota da Seda. Espero que tenham gostado desta primeira escala, a próxima será em Constantinopla...




Observações :

As imagens do carnaval de Veneza me foram enviadas pela Laura do Caminhar, a quem agradeço.

Alto da Página



21 comentários:

Diz disse...

Oba! sou a primeira?
Obrigada pelo link, querida,eu nem lembrava de todas as fotos.
Tão lindo seu post!
Bjs Laura

Diz disse...

Voltei p dizer que o vídeo é lindo tb :)
tks
Laura

Flavia Sereia disse...

uau, post super explicativo, eu que nunca estive nesses lugares, fiz uma verdadeira viagem rs

bjs

Georgia disse...

Maria Augusta, bom dia!!!

Que viagem fantástica está sendo essa série da ROta das Sedas. Parabéns pela idéia e parabéns pelo post tao bem elaborado.

Veneza tem tantas histórias assim como os países antigos.
Marco Polo mostrou o mundo nao somente para a sua época, como continua nos mostrando caminhos até hoje.

O vídeo é lindo!!! Esse grupo tocando violino, a música, a magia, tudo maravilhoso.

Obrigada


Beijao

Georgia disse...

Maria Augusta, quanto ao projeto Moisés, ninguém sabe mesmo ao certo se dará certo. Uns sao contra, outros a favor. A verdade é que Veneza é conhecida pela elevacao das águas e o risco que ela corre de ser submersa.

Mas esses projetos custam uma verdadeira fortuna.

Beijao

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta...
que presente de imagens e textos!!!!
Estou encantada.

bjs.

JU Gioli

Eduardo P.L. disse...

Uma linda aula de história, arte e cultura! Com ilustrações preciosas!
Parabéns, mais uma vez!

Bom fim de semana!

disse...

Lindo,lindo,lindo... Veneza...Que saudades...
um beijo enorme e ótimo fim de semana

Aninha Pontes disse...

Maria Augusta, vir aqui em seu blog, é sempre muito enriquecedor.
Não se pode ter pressa, porque aqui há muita cultura, misturada a muita beleza.
Que lindo post, fiquei com gosto de quero mais.
Veneza, quem nunca sonhou com ela?
Muito bom mesmo.
Um beijo

Maria Augusta disse...

Laura, mais uma vez obrigada pelas fotos e também por ter divulgado este post.
Beijão e bom fim de semana.

Flavia, que bom, Veneza conheço de verdade mas as próximas paradas da Rota da Seda serão uma viagem virtual para mim também.
Beijos.

Georgia, o nome de Marco Polo tem uma aura de aventura e mistérios longínquos, né? Fiquei contente de descobrir mais sobre ele lendo para preparar este post.
Um beijão.

Maria Augusta disse...

Ju, para falar de Veneza o mais difícil é escolher as fotos, é cada uma mais bonita qua a outra (rs).
Um grande beijo.

Eduardo, a preparação deste post foi uma aula para mim também, descobri muita coisa que desconhecia sobre esta cidade e se soubesse quando estive lá teria aproveitado mais...
Abração.

Vi, é realmente uma cidade que deixa saudades, né? Um beijão e um bom ótimo fim de semana para você também.

Aninha, obrigada por tuas palavras, mas no caso de Veneza o tema já era tão rico e bonito que bastou descrevê-lo.
Um beijão.

Adelino disse...

Maria Augusta, nota 10 com louvor para este post. Maravilhoso. Estou repassando para amigos.
Meus parabéns.
Um abraço. Ótimo final de semana.

marialynce disse...

Post muito interessante e didáctico, como já era de esperar. Veneza é outro mundo, e curiosamente, por trás de todo aquele fausto e das multidões de turistas, estão sempre pequenas praças silenciosas, sem ninguém por perto, com um poço e com um gato, pelo menos!Enfim, o que se pode dizer mais? Veneza é uma maravilha. Agora aguardo a próxima escala...

Diz disse...

De nada querida :)
bjs
laura

Maria Augusta disse...

Adelino, obrigada pela visita e por repassá-lo.
Abração e bom domingo.

Marialynce, é verdade, uma das coisas que mais gostei em Veneza foi passear pelas ruelas e descobrir cantinhos tranqüilos.
Um beijo.

Laura, um bom domingo para você.

acqua disse...

Caríssima, bravo.
Adorei o post e a lembrança que veio com ele - lembrei-me de uma feira de livros que fui há uns dois anos em Veneza. Sem dúvida, uma das melhores.
Você sabia que a famosa ponte Rialto poderia ter sido desenhada por Mchelangelo? Mas preferiram a sensatez de Antonio da Ponte (o nome já diz tudo - rs).
Eu gosto muito de Veneza, mas o que lamento é que em determinadas épocas do ano fica impossível ir até lá pela quantidade de gente pelas ruas e praças. A primavera é a melhor época do ano para visitá-la, mas aí contamos com o inconveniente da chuva (e olha que eu adoro chuva). E adoro a ponte que liga ao museu que antes era uma prisão. É o belo ligado ao horror. Você pode almoçar dentro de uma ex cela. Coisas de Veneza.
Ah! Espero ansiosa por Constantinopla. Beijos e desejos de uma linda semana...

Kovacs disse...

Postagem maravilhosa, como sempre.

Interessante notar que a Itália é dona de um universo tão rico que pode variar da agitação urbana de Roma com aquela gritaria e agitação tipicamente carioca até chegar ao classicismo de Veneza com a delicadeza dos cristais de Murano (apesar da confusão que os turistas fazem por lá).

Maria Augusta disse...

Lunna, que bom que gostou, você deve conhecê-la bem pois não mora muito longe. Não sabia que havia um restaurante na antiga prisão, deve ser interessante comer lá.
Um grande beijo.

Kovacs, a Itália é um país rico de tradições várias, e é verdade que Veneza faz parte dela oficialmente somente a partir do século XIX.
Um abração.

Entrevistando Expatriados disse...

Oi Maria Augusta, Tudo bem?
Desculpa invadir seu espaço… A Georgia me recomendou seu nome e gostaria de vir aqui convida-la a participar como entrevistado no blog Entrevistando Expatriados. Link: http://expatriados.wordpress.com/
Se topar, me mande um e-mail para expatriados.int@gmail.com eu eu passo as perguntas.
Fico aguardando.
Abracos,

Luma disse...

Uma verdadeira viagem!! Relembrei de tanta coisa que estava se enterrando, por assim dizer.
Uma pena, dizem que Veneza será inundada. Por isso a construção dos diques? Parece que a cada ano sobe um pouco mais o nível da água.
Boa semana! Beijus

Maria Augusta disse...

Entrevistando Expatriados, te responderei por E-mail.
Abraços.

Luma, é verdade, parece que o mar está subindo um pouco mais a cada ano. Os diques são para impedir que quando ocorre o fenômeno da acqua alta haja inundações na cidade. Tomara que consigam resolver este problema, seria uma pena se ela afundasse, né?
Beijos.