quinta-feira, 24 de julho de 2008

Parisiando...

Photobucket

Ah, Paris, como ela é bela e quanta coisa bonita tem para se ver. Com a correria do dia-a-dia, vou lá raramente, mas na semana passada, apesar de não dispor de muito tempo, aproveitando a promoção de aniversário do TGV Leste (trem bala), me ofereci um passeio em Paris. "Sem lenço, sem documento", mas com um itinerário bem definido, os tickets de metrô já comprados em Nancy e as entradas das exposições reservadas e pagas pela Internet, enfim tudo otimizado para aproveitar o tempo disponível, lá fui eu. Trem no horário, não era dia de greve no metrô, tudo certo, chegando lá era só curtir...

Photobucket11:58 h Já no metrô começou o espetáculo. Chegou um rapaz tocando saxofone, fiquei observando o comportamento das pessoas. Todas impassíveis, mergulhados em suas leituras, não lançavam nem um olharzinho para o artista que no entanto tocava super-bem. Bom, ele acabou seu número, tirou do bolso um copinho e deu a volta no vagão para receber a recompensa. Fiquei pasma, todo aquele pessoal que parecia completamente indiferente tirava do bolso algumas moedas e colocava no copinho do rapaz. Pude então constatar o valor que o parisiense atribui à arte, mesmo que seja um artista clandestino tocando no metrô...

Photobucket12:30 h Visitei primeiro a exposição dos "Os Soldados da Eternidade" na Pinacoteca de Paris na Praça de la Madeleine. A exposição era soberba, a pinacoteca nem tanto, francamente não chega aos pés da Pinacoteca de São Paulo. Mas falarei da exposição depois, pois os "Os Soldados da Eternidade" estão na "Rota da Seda".

Photobucket13:50 h Daí me dirigi ao Museu Rodin para ver a exposição de Camille Claudel. Ela estava nos seus últimos dias, a fila dava a volta no quarteirão. Mas eu, como já tinha comprado e pago pela Internet, pude entrar diretamente no museu, sem pegar a fila. Mas estava fácil demais... a mocinha da porta da exposição disse que aquele ticket era apenas para o museu e não para a exposição e chamou o chefe, um monsieur nada amável. Perguntei se a entrada para a exposição era mais cara, que eu pagaria a diferença. Ele me disse "Não, é mesmo mais barata". Então me lembrei de um conselho que me deram : em todos os lugares do mundo você resolve as coisas com calma e educação...menos em Paris. Lá, você tem que "rodar a baiana", e aí, mesmo se você estiver errada, eles te escutam. E foi o que fiz, comecei a falar alto e criticar o site Web deles, que vende "gato por lebre". Funcionou, rapidamente ele me deixou entrar e ainda abriu um largo sorriso. Valeu a pena, todas aquelas esculturas maravilhosas, expressivas, claro que conhecendo o destino trágico de Camille Claudel interpretamos seu trabalho com outros olhos. Foi muito emocionante.

Photobucket15:10 h Bom, continuei meu périplo, direção "o Trocadero", na Cidade da Arquitetura no Palácio Chaillot. O prédio é magnífico, alto, neles aquelas colunas e portais imensos representando a arquitetura francesa ficam pequinininhos...tudo é amplo, com uma harmonia perfeita de estilos antigos e contemporâneos. A exposição temporária do momento é muito moderna e interessante, com vários recursos multimídia. Caminhando em direção à sua entrada havia mesmo algumas miniaturas de poltronas do museu Vitra, uma belezinha (lembrei da que o visitou em Genebra). Mas o melhor estava por vir : resolvi dar uma paradinha e tomar um copo de vinho, ali mesmo na Cidade da Arquitetura. Comprei-o e me dirigi ao terraço do café para me sentar e tomá-lo. Quando atravesso a porta, surpresa! Um terraço imenso, com poltronas com um design contemporâneo magnífico, uma cerca de plantas e belas estátuas de bronze separando o espaço do café do público que visitava o Trocadero. E ali, bem diante dos meus olhos ...toda a esplanada com a torre Eiffel no centro, era como assistir a um espetáculo de camarote. Que delícia de momento, saboreei cada gole daquele copo de vinho...

16:05 h Depois ainda fiquei um pouco ali no Trocadero, assistindo alguns jovens que faziam um ballet acrobático, e peguei o metrô para a Gare de L'Est. Mas como era bem na estação onde tinha que fazer minha baldeação, entrei nas Galeries Lafayette, que estavam em plena liquidação. Gente, que tentação, mas não tinha muito tempo, tinha que ir rapidinho para a gare...

17:12 h ...para pegar meu trem de volta para Nancy. Onde ele chegou com 1 minuto de atraso, é possível? Pois é, este foi "a (good) day in the life"...


Alto da Página

20 comentários:

João Videira Santos disse...

Bem interessante esta crónica-diário duma viagem a Paris. Gostei.

Só- Poesias e outros itens disse...

Menina, que dia!!!!
morri de inveja##@#@#**
quantas possibilidades de uma viagem como a sua.
Bjs

JU Gioli

Aninha Pontes disse...

Uia! Fiquei com uma invejinha de você agora.
Que belo dia! Que belo passeio.
Parabéns pelo seu bom gosto, na escolha de um passeio assim.
Um beijo

Dora disse...

Você não deveria fazer isso comigo...rs Morar em Nancy, "dar uma esticadinha" até Paris, ir a Museus, v-e-r exposição de C-a-m-i-l-l-e Claudel!!!!!!!!!! E contar, na maior calma. Já pensou na minha emoção?
Quem são: "Les soldats de l´éternité"? Ignoro. Você ainda conta, né?
Se eu for a Paris, vou me lembrar de seu trajeto...
Bisous.
Dora

Kovacs disse...

Na minha opinião, Paris é a cidade mais linda que o homem construiu e o Rio de Janeiro a cidade mais linda que o homem destruiu (não consigo me lembrar quem é o autor deste aforismo, mas concordo totalmente).

Paris é inesquecível e interminável. Parabéns pela bela e criativa postagem que foi muito além dos lugares comuns (como é tradicional por aqui).

Flavia Sereia disse...

Eu ia fazer uma festança tirando fotos hehehehe

bjs

Maria Augusta disse...

João, obrigada pela visita e pelo comentário. Um abraço.

Ju, realmente a cidade tem mil possibilidades, como não posso sair de Nancy por muitas horas devido a problemas familiares, quando consigo dar uma escapada destas aproveito ao máximo.
Um beijão.

Aninha, foi um belo passeio realmente, tudo deu certinho, nem teve greve do metrô (rs), o que é muito comum lá.
Um grande beijo.

Maria Augusta disse...

Dora, os franceses dizem a mesma coisa quando falo do Brasil. Eu acho que para passear é legal, mas para morar pelo menos aqui em Nancy não é diferente das cidades brasileiras, com seus prós e contras. Os "Soldados da Eternidade" são um exército em terracota em tamanho natural que foi encontrado enterrado na cidade de Xian, na China, que será a última escala da nossa Rota da Seda. Um beijo.

Kovacs, concordo com você, Paris e o Rio são cidades lindas. E no quesito "natureza" o Rio ganha longe, o homem não conseguiu (e espero que não conseguirá) destruir tudo. Um abraço.

Flavia, você acredita que não levei minha maquina fotográfica? Pensei, como é proibido fotografar exposições e não tenho tempo para ver outras coisas, não vou levá-la. Mas me arrependi, no café do Trocadero tirei uma foto com o meu celular, que aliás não ficou boa.
Um beijo.

Isabel-F. disse...

Valeu a pena fazer este passeio contigo ...

não conheço Paris ... e tenho muita pena ... deve mesmo ser um local maravilhoso ...


beijinhos e bom fim de semana

Georgia disse...

Que dia mais fascinante esse o seu. Eu nao sou muito de museus. Sei de seus valores e até os visto caso eu nao tenha as paisagens e arquiteturas do lado de fora para visitar. Somente alguns museus famosos, ai vou.

Grande beijo e um ótimo fim de semana com sol prá vocês.

marialynce disse...

Ora que maravilha "dar um pulinho ali ao lado" até Paris!...
Sim é uma bela cidade mas para mim fica atrás de Roma...É diferente! Para lá do tradicional Louvre o museu de Orsay é maravilhoso, não só pela colecção de pintura dos impressionistas e outros movimentos modernos, como do próprio edifício adaptado de uma gare de comboios.As exposições que a MªAugusta viu devem ter sido fantásticas, gostava muito de ver as figuras dos "Soldados" da China. Mas aquela vista do terraço ainda deve ter sido mais surpreendente... Beijinhos e bom fim de semana!

disse...

Ora, Ora, Ora ...e eu não estava com vc para passar este dia delicioso em Paris??? Não é justo!!! Já pensou nós em Clube de Luluzinha o quanto poderíamos ter nos divertido??? è Lógico que vc aproveitou ao máximo..mas te garanto que nós duas seria melhor ainda (RsRsRs)...Brincadeiras a parte ...para variar que delícia de texto desta delicia de viagem morri de inveja...saudades muitas beijos...

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Olá Maria Augusta

Fiquei um bom tempo sumido!
Via rapidamente meus amigos, sem parar.
Em certas épocas temos que nos concentrar no nosso trabalho e relegarmos nossos pequenos prazeres a segundo plano.
Agora tenho uma certa folga, porém estou blogando devagar, para não ter que parar!
Suas postagens sempre brilhantes, de nos dar inveja!
Estive há uns dias com a Paula e o Eduardo, que me contaram do vosso encontro, e o quanto isso foi agradável!
Morri de inveja!!
Mas meu dia vai chegar, e irei à França especialmente para conhecê-la (e matar minha eterna saudade de Paris e do Loire).
É isso, minha amiga, a vida não pára, e nós temos que acompanhá-la!

Prazer em ter estado por aqui e voltarei agora com mais freqüência!

Abraço

Luiz

Maria Augusta disse...

Isabel, para você que é uma artista, acho que vai gostar muito se um dia vier conhecê-la, é uma cidade mitica e inspiradora.
Um grande beijo.

Georgia, ela é bela por dentro e por fora. Como tinha pouco tempo, optei por visitar exposições temporarias imperdiveis, mas um grande momento foi sem duvida a vista da Torre Eiffel no café do Trocadero. Também gosto de andar e "flanar" sem destino pela beira do cais...
Beijos.

Marialynce, Roma também é muito bela, mas como você disse em um estilo diferente. Também acho o Museu d'Orsay muito legal, amplo e bem iluminado. Os "Soldados da Eternidade" são impressionantes, principalmente a expressão do rosto.
Um grande beijo.

Maria Augusta disse...

Ví, realmente se você estivesse junto teria sido ainda melhor, me lembro o quanto curtimos Strasbourg. Quem sabe na próxima vez que você vier para o lado de ca...Um grande beijo.

Luiz, que prazer vê-lo de volta à blogosfera. É verdade, às vezes o trabalho nos absorve e ele tem sempre prioridade em relação aos prazeres. Realmente conheci a Ví e o Eduardo na passagem deles aqui na França, foi uma grande alegria, espero um dia ter o prazer de conhecê-lo também. Um grande abraço.

sonia a.m. disse...

Que dia maravilhoso, Maria Augusta! E você sabe nos contar como ninguém! É sempre um prazer estar aqui!
Um bom domingo e obrigada pela visita ao meu blog!
Beijos!

Diz disse...

Ulalá, vc foi!
que dia cheio e rico. Adorei.
Vou lembrar do que diz.
Camille eu vi no MAM do Rio e foi emocionante, nem conseguia ir embora, fiquei um tempo me refazendo pela hist´roria triste- as cartas tão tristes...
Fico feliz que tenha conseguido dar uma fugida,
Bjs Laura
E lindo seu outro post,que azul!

Maria Augusta disse...

Sonia, foi realmente um dia muito agradável, tudo deu certo, quando não se dispõe de muito tempo isso conta, né? Ir ao seu blog é sempre um grande prazer.
Um beijo.

Laura, pois é, dei uma escapada, espero que a próxima será em setembro, n'est-ce pas? Eu já tinha visto as obras de Camille Claudel quando estiveram em São Paulo, mas cada vez é uma emoção diferente. Beijo.

Eduardo P.L. disse...

Que delícia de programa! Eu esta nos BURACOS e por isso cheguei atrasado, nos comrtários!

Abçs

Maria Augusta disse...

Eduardo, você estava numa missão importante, não tem problema.
Abração.