sexta-feira, 11 de abril de 2008

A Aldeia da Esperança

Photobucket
Orquídeas que inspiraram Emile Gallé, grande artista e botanista da região, cujas obras eram baseadas na natureza

A Semana do Desenvolvimento Sustentável foi comemorada de 1 a 7 de abril aqui na França, tendo como tema "a produção e o consumo sustentáveis". Devo reconhecer que a movimentação foi grande, tanto aqui na região onde moro (Lorena) quanto no país inteiro, com grande destaque na imprensa escrita e também na televisão.

Photobucket

Experiência mostrando as eólicas sensíveis à luz

Realmente o grande impulso foi dado no ano passado, com o "Grenelle do Meio Ambiente", esta consulta realizada pelo governo envolvendo todos os segmentos da sociedade visando criar propostas para atingir as metas de redução de emissão de CO2. Como elas foram elaboradas em conjunto, cada um encontra seu interesse ao proteger o meio ambiente.

Por exemplo, no caso das empresas, a necessidade da criação e comercialização de novos produtos mais "limpos" abre a perspectiva de um novo mercado. Assim, na televisão pululam slogans como "Você gostará da ecologia" (Volkswagen) ou "Vamos agir de forma sustentável para o futuro" (Carrefour). Para os particulares a isca é sem dúvida a economia a ser feita, e também a possibilidade da manutenção do nível de conforto, substituindo o equipamento atual por outro mais correto ecologicamente. Se bem que, segundo o jornal Le Monde, 67% dos franceses declara ter mudado seu modo de consumir nos últimos 12 meses em função do comércio sustentável.

Mas a chave de tudo é a mudança de hábitos e de mentalidade. E aí é que entra a educação, a começar pelas crianças. Então com este objetivo, durante esta semana elas foram visitar a usina de incineração de lixo, recolheram tampinhas de plástico, participaram a um concurso de cartazes, aprenderam a fazer a coleta seletiva do lixo...


Photobucket

E um dos eventos mais interessantes foi sem dúvida a instalação de uma pequena cidade (detalhe na foto acima), para mostrar tudo o que seria necessário à vida de seus habitantes na versão "desenvolvimento sustentável" no lugar ideal para esta demonstração, no interior do Jardim Botânico.

Tudo começava pela construção da casa : lá se podia encontrar conselhos para a elaboração de uma casa ecológica, utilizando as energias renováveis, materiais naturais e regionais (foto à esquerda), e também para equipá-la, principalmente nos ítens isolação e calefação, pois esta última é a maior responsável pelo consumo de energia durante o inverno.


Em seguida, as pessoas eram orientadas no sentido de como usar de forma correta os eletrodomésticos, para evitar consumo desnecessário de eletricidade.

Quanto ao lixo gerado pelos habitantes, as instituições responsáveis pelo tratamento deste estavam presentes, e aproveitaram para comunicar que graças ao trabalho de informação que elas tem feito, o lixo a ser incinerado diminuíu consideravelmente...E que também, devido a um imposto que eles implementaram em função do volume de lixo (válido para as prefeituras), a coleta seletiva de vidro e papelão melhorou bastante. A nova meta a alcançar é a melhoria na reciclagem de papéis nos escritórios. E falou-se também da criação de uma subvenção para financiar a instalação de coletores da água da chuva pelos particulares.


Saindo do interior da casa para o jardim havia os conselhos para os jardineiros, no sentido de substituir os herbicidas químicos pelos naturais. Por exemplo, você sabia que a água de cozimento das massas, do arroz ou das batatas é um excelente herbicida, devido à presença de amido? (a não utilizar nas plantas verdes de interior).

A biodiversidade também foi lembrada por meio de uma visita com guias à estufa do Jardim Botânico (foto à direita).

Quanto ao comércio, abriu-se um largo espaço para a apresentação dos agricultores bio e as informações sobre seus pontos de venda. Os representantes do comércio eqüitativo também estavam presentes, enfim toda a informação necessária para consumir de forma compatível com o desenvolvimento sustentável foi colocada à disposição do público.

Enfim, esta "aldeia" dava uma volta completa sobre como resolver os problemas cotidianos com soluções que preservam o meio ambiente. Saí de lá com uma esperança (porém ainda verde-pálida) de que estamos caminhando no sentido de respeitar mais nosso planetinha azul.


Veja também:


Salão da ecologia divertida em Paris (vídeo)

Ações práticas fazem a diferença : pratique
Economize energia
Casas que economizam energia



Alto da Página


23 comentários:

Georgia disse...

Primeeira!!!! Rs

Georgia disse...

Pelo que você conta aqui já posso imaginar que essa "Exposicao" deve ter sido assim algo do outro mundo. Quantas informacoes para o cérebro, olho e quanta informacao para que mudemos de atitude.

Bom fim de semana


Beijao

Meire disse...

Uma super ideia para ser copiada pelos outros paises...
Bjs

Eduardo P.L. disse...

Interessantíssima postagem. Vou recomendar ao Francisco do Verde que te Quero Verde!

Abçs

chicoelho disse...

Esta e uma amostra que todos que se preocupam com o meio ambiente gostariam de postar,principalmente se fosse aqui no Brasil.

Abç

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta
que encanto esse seu Jardim. Informações de primeira grandeza.

bjs.

JU Gioli

Andréa Motta disse...

Boa noite! Li seu comentário sobre a coletiva Coisas do Brasil , lá no Pensieri e Parole. Gostei dessa idéia de traduzir o texto para que nossos amigos estrangeiros também sejam mais informados sobre nosso país. Aproveito e reforço o convite para participar da blogagem. Boa semana!

Maria Augusta disse...

Georgia, primeira, estamos no mesmo fuso horário! Um beijo.

Meire, pois é, a intenção é divulgar o que é feito para dar idéias a outras comunidades, já que o mundo inteiro está envolvido com este problema.
Um beijo.

Eduardo, obrigada, o "Verde que te quero verde" é um blog importante nesta area do meio ambiente.
Abraço.

Maria Augusta disse...

Chico, li esta semana em uma revista francesa que o Brasil esta tomando medidas para impedir o desmatamento da Amazônia, espero que seja verdade. Obrigada pela visita e um abraço.

Ju, obrigada, você é sempre gentil. Um beijo.

Andréa, se a proposta é divulgar o Brasil para o Exterior é melhor que seja em várias línfuas, né? Boa sorte para a coletiva. Um abraço.

Sonia disse...

Maria Augusta, uma postagem NOTA 10! Gostei demais! Acho que já falei que minha filha Sofia é Ecóloga e tem falado muito nas aulas dela sobre Desenvolvimento Sustentável. Vou enviar este post a ela!

Vou voltar mais tarde para ver o vídeo e seguir os links!
Beijos!

Luma disse...

A comunidade internacional vem despertando com um novo modelo de crescimento e desenvolvimento que surge para reduzir os riscos e ameças de vidas na terra.

Parece até utópico, mas não devemos desanimar.

Mas não é somente a platéia de países desenvolvidos que precisam participar de eventos assim. Os países pobres precisam participar dessa luta e não adianta falar em desenvolvimento sustentável, se não existe redução da pobreza no mundo.

Bom fim de semana! Beijus

SOTAQUE MIX disse...

Olá Maria Augusta!
Este evento sem dúvida é grandioso e merece destaque. Pena que iniciativa como essa ainda não tenha tomado a devida proporção. Conhecemos muitos discursos, as grandes corporações utilizam estratégias de marketing mirabolantes, mas ações ainda são poucas.
De qualquer maneira, estamos nós imbuídos de pequenos gestos no dia-a-dia para minimizar os impactos desastrosos na natureza.
Afinal, é obrigação nossa cuidar da nossa casa!
Ah! Parabéns por mais um post inteligente.
Bjs...

disse...

Maria Augusta mais um grande gol...Fantásticas informações e apresentação impecável.Tenho tido aoportunidadae de estar envolvida com alguns projetos ,pois o Eduardo Longo teem se dedicado a unir a criatividadae de suas idéias com principios cada vez mais necessários para minimizar os problemas gerados pela irresponsabilidade de um mundo em crescimento em direções tão caóticas.Tanto popde ser feito.
Linda postagem parabéns.
Beijos e um ótimo domingo.

Maria Augusta disse...

Sonia, este "village" dava uma pincelada geral nos vários itens do desenvolvimento sustentável, porisso achei interessante falar dele. Obrigada por recomendá-lo à sua filha. Um beijo.

Luma, você tem razão, aliás um dos pilares do desenvolvimento sustentável é a parte social, além da econômica e da ambiental, que são mais visíveis, pelo menos nos países mais ricos. Beijo.

Sotaque Mix, este evento não foi fisicamente grandioso, tudo era muito simples, achei eficaz, pois sugeria o que você tão bem disse, que cada um deve aplicá-lo à sua casa e à sua vida cotidiana. Beijo.

Vi, que legal que pessoas como você eo Eduardo Longo agem no sentido de minimizar os problemas causados pelo crescimento irresponsável do mundo, parabéns!
Um beijo.

Celia disse...

Muito interessante seu post de hoje. Um beijo

Adelino disse...

Bela exposição, Maria Augusta.
É um alento saber que tem gente se preocupando com a sobrevivência de nosso planeta. Preocupação esta, aliás, que já começa a "contaminar" a nossa infância e adolescência.
Grande abraço, parabéns pelo post maravilhoso. E boa semana para você.

Diz disse...

menina, acho que vc nasceu blogueira, post nota dez, aliás os anteriores tb, bjs laura

Maria Augusta disse...

Célia, obrigada pela visita. Um beijo.

Adelino, é verdade que as crianças e os jovens estão sendo sensibilizados para este problema, o que é muito bom, pois são eles que vão herdar os resultados dos nossos erros nesta area.
Um abraço.

Laura, obrigada, aprendi muito com você em termos de blog.
Um beijo.

Meire disse...

Bom dia flor do dia!

Silvia D. Schiros disse...

Maria Augusta, como funciona o lance da água da fervura? Além dessa dica do herbicida, havia alguma para controle de pequenas pragas?

Silvia D. Schiros disse...

Maria Augusta, como funciona o lance da água da fervura? Além dessa dica do herbicida, havia alguma para controle de pequenas pragas?

Maria Augusta disse...

Meire, bom dia para você também. Um beijo.

Silvia, o lance da fervura funciona baseado no amido contido na água onde ocorreu o cozimento das batatas, do arroz ou das massas, pois este tapa os poros matando assim as ervas daninhas. Para as pequenas pragas, vou verificar depois traduzo e te aviso, tá?
Um beijo.

Lunna Montez'zinny disse...

E como sempre, só pensamos depois que tudo já está caminhando para o seu fim. Porque sempre despertamos tarde?
Sempre me faço essa pergunta.

Ps. Desculpe o erro do endereço do seu post, eu estive fora de órbita nos últimos dias e deixei para uma amiga postar os links, estava precisando de silencio - tudo a minha volta estava fazendo barulhos demais.
Abraços meus