segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Bon Appétit na Savóia

Photobucket

PhotobucketA Savóia e a Alta Savóia se situam no coração da cadeia montanhosa dos Alpes, na fronteira da França com a Suíça e a Itália. Esta região, que pertenceu à Itália até 1860, tem belos lagos, pinheiros, famosas estações de esportes de inverno como Chambery, Chamonix, Courchevel e Albertville, que foi sede dos Jogos Olímpicos de inverno em 1992 . E quem fala de montanha, fala de frio, de chalés, de lareiras, e também de fondues, de raclettes...como sei que o inverno aí ainda não acabou, resolvi falar da gastronomia desta região agora, talvez os inspire uma comidinha diferente para enfrentar o frio. Mas nos Alpes também tem flores...

Photobucket

Estes miosótis crescem nos Alpes entre 1500 e 2800 m de altitude. Quando em botão são de avermelhados a violetas e se tornam de um azul intenso quando desabrocham. . Na linguagem das flores significam "não me esqueça". É minha contribuiçao para o Today's Flowers de hoje.


PhotobucketOs produtos regionais savoyards mais conhecidos e reconhecidos são os derivados do leite das vaquinhas gordas que povoam as montanhas, como os queijos. Os mais famosos são o Beaufort, o Tomme de Savoie, o Emmental de Savoie, o Tomme des Bauges e o Reblochon.E por falar em vacas, uma tradiçao da Savoie é a transhumance. Nela, as vacas sobem 0s montanhas seguindo o pasto que vai crescendo depois que a neve derrete. Em junho, chega o dia da partida da transuhumance, que é comemorado com uma grande festa. O retorno acontece 4 meses depois, com a chegada do frio. Mas é uma tradição que se perde, cada vez menos os rebanhos sobem as montanhas durante o verão...

Photobucket

"As vacas conduzem a festa. As mais velhas, que já conhecem as altas pastagens, vão na frente. Os sinos, maiores e com som mais grave que os das mais novas...Cada sino tem um som diferente, grave ou agudo, ele indica ao pastor onde se encontra uma vaca ou o rebanho. O ritmo indica se as vacas estão calmas ou nervosas. Os pastores tentam obter uma bela harmonia de sons..."


A Savóia tem também seus frios, como por exemplo os diots, que são pequenas lingüiças de porco em geral preparadas com vinho tinto ou branco. Ou os pormonniers, que são linguiças frescas com ervas e miúdos de porco, além dos salsichões de cabra ou de asno (!).

PhotobucketQuanto aos pratos, os mais famosos são naturalmente aqueles à base de queijo. A tartiflette é feita com batatas às quais se juntam pedacinhos do queijo Reblochon, e leva-se ao forno para Photobucketpermitir que ele derreta. A fondue savoyarde é feita com 3 queijos, o Emmental (ou tomme de Savoie), o Beaufort e o Comté , que são derretidos em um recipiente cujas paredes foram "untadas" com alho e na qual foi adicionado vinho branco seco. No final se coloca o kirsch. É um prato convivial, que reúne vários amigos em torno do aparelho de "fondue", onde cada um mergulha os cubinhos de pão no queijo derretido. A raclette também obedece ao mesmo princípio, mas no caso desta o queijo é derretido em pazinhas colocadas em um aparelho aquecido por resistências elétricas. Como a Savóia pertenceu à Itália até o século XIX, a influência deste país é percebida pela presença da polenta no cardápio das famílias da região.

O doce mais tradicional é sem duvida o "bolo da Savóia", que é um bolo preparado com fécula de batatas. A "tarte tatin", que é uma torta de maçãs também tem lugar de honra na mesa savoyarde.

A Savóia também tem seus vinhedos...os vinhos típicos da região são o Apremont, que acompanha bem os pratos como a tartiflette, já o Abyme é mais apropriado para ser degustado com a fondue savoyarde. Quanto aos vinhos tintos como o Gamay, o Pinot e a Mondeuse combinam bem com os frios locais.

A grole é conhecida como a bebida da amizade para os savoyards. Trata-se de café, msiturado com um álcool de frutas, raspas de cascas de laranja ou limão e açúcar, tudo colocado em um recipiente especial (parece um bornal) cuja abertura é recoberta com açúcar cristalizado (à direita) e flambado.

Photobucket

E para que vocês apreciem a cozinha savoyarde vou colocar aqui a receita da fondue savoyarde e da omelette savoyarde. Espero que gostem!
ERRATA: Na receita do omelette savoyarde onde estava escrito aipo leia-se "alho porró". Desculpem a nossa falha!




Alto da Página



27 comentários:

Marcia disse...

Cheguei aui para ver a flor do dia e encontrei além dos lindos miosotis, culinaria local. Que bom!
Só não consegui abrir as receitas, se tiver paciencia me envie.
Bon soir

Mário disse...

Este post está uma delícia, Maria Augusta. Adoro queijos e vinhos.

fishing guy disse...

Maria: What beautiful flower to be found in a field. You cheeses look delious in the dip.

dot disse...

Beautiful pictures. I wish I could read it.

Carletta disse...

Beautiful little purple flowers - very delicate looking!

Luma disse...

Maria Augusta, aqui onde moro nem fez frio este ano. Independente gosto de fondue a qualquer época do ano. E fiquei morta de vontade de comer polenta! :) Uma graça as vaquinhas sonorizadas!! Boa semana! Beijus

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta,
Que lindo post, os miosótis tão delicados, as receitas incríveis.
Adorei, como sempre adoro as novidades que você nos proporciona.

bjs.

Ju gioli

Aninha Pontes disse...

Nossa que lindo!
Volto amanhã, sem sono, para ler e dizer algo.
Beijos

Lunna Montez'zinny disse...

Boa noite Maria Augusta... Estou eu aqui boba com o seu post. Eu adoro queijo, até me considero uma ratinha ou algo assim. Hummm...
Boa semana para sua alma
Beijos

Luiz Santilli Jr disse...

Maria Augusta

Lindas flores azuis!
O azul é uma das minhas preferancias em cor!
Temos preferencias de acordo com os objetos: flor-vermelho, olhos-verdes, cabelo-castanho-claro, carro-prata, parede- amarelo-claro, azul-para quase todo o resto!

Agradeço sua referencia ao TODAY'S FLOWERS!
Aguardarei sempre seu inestimável apoio!

Abraço

Luiz

Eduardo P L disse...

Tudo que eu gosto. Comidinha para o inverno na PIACABA! Uma delicia!
Ótimo e muito prático este post! Para ler e guardar.

Abçs

Maria Augusta disse...

Marcia, coloquei o link la no teu cantinho, que adorei, tem tanta coisa gostosa. Obrigada pela visita e volte sempre.

Mario, uma bela fondue no inverno é muito gostoso mesmo, né?
Um abraço.

Fishing guy, thanks for your visit and comment.

Maria Augusta disse...

Dot, thanks for your comment.

Carletta, miosotis are really very delicate.

Luma, acho super-interessante este detalhe que cada vada vaca tem um sino que a identifica, pois soa diferente. E o pastor entende esta linguagem de sons...
Um beijo.

Maria Augusta disse...

Ju, coloquei 2 receitas porque não sei se aí tem os mesmos queijos, assim pelo menos uma das duas poderá ser aproveitada. Obrigada por suas palavras e um beijo.

Aninha, volte quando puder, você é sempre benvinda.
Um beijo.

Lunna, esta região pertenceu à Itália talvez este gosto pelos queijos venha daí...
Um beijo.

Maria Augusta disse...

Luiz, as flores azuis como as hortênsias e os miosótis são raras mas são tão bonitas, né?
Parabéns pelo sucesso do Today's Flowers, todos gostam de postar e apreciar flores.
Um abraço.

Eduardo, aí no sul deve fazer frio para valer, realmente uma "fondue" cai bem, né?
Um abraço.

Ruvasa disse...

Viva, Maria Augusta!

Ler este post ainda em jejum é castigo que eu - muito embora com pecadilhos no curriculum - não mereço.

;-)

Abraço

Ruben

Georgia disse...

Maria Augusta, lindo os miosótis.

Eu nao sou muito fa de Fondue de queijo, acho tudo muito enjoativo. O cheiro que fica pela casa toda durante à noite, na roupa, e eu fico enjoada mesmo com a gordura do queijo mesmo que tenha o vinho branco. Mas eu gosto muito do Fondue de carne, feito no caldo Bouillon e nao feito no óleo.
O Christian adora raclete e o problema maior sou eu com o cheiro do queijo novamente. Mas faco, porque acho uma comida especial onde todos se sentam à mesa com tempo para se conversar e com tempo no preparo das pazinhas contendo o que quer e como quer.

Na sua receita um cálice de Kirsch, seria o que vc chamaria de licor ou cachaca de cereja?

Na outra receita: O seria brancos de aipo? Seria aipo branco?
Me esclarece isso por favor.

Beijao e obrigada

disse...

Hummmm ! Receitas divinas...Adorei o omelette savoyarde.Puxa tudo isto poderia estar mais perto,e você também ...que pena.Saudades Beijos

Aninha Pontes disse...

Hum!!!
Já fui lá ver as receitas.
Menina, mas este queijinho derretido assim, é sinônimo de pecado.
Fiquei com água na boca, e hoje aqui está meio friozinho.
Adorei os miosótis, são muito meigos.
Beijos querida.

Dora disse...

Maria Augusta! Que festa para os olhos e para o paladar...Adoro miosótis. Acho que são uma ternura só...Delicados e miúdos, mas, formam cachos e parecem unidos e orgulhosos disso!
Eu curto cada queijo, cada vinho, cada descrição sua( amei as vaquinhas subindo, com seus sinos!!), cada prato, cada sobremesa...
Sei que a omelette savoyarde não vai ficar saborosa como a que fazem aí, mas vou copiar a receita.
Fondues já fazemos sempre...
Obrigada por tudo.
Beijos para você!
Dora

sonia a.m. disse...

Maria Augusta,
Fiquei literalmente com água na boca lendo as descrições e as receitas! Obrigada por todo o seu trabalho de trazer muitas informações gastronômicas mescladas com imagens bonitas e um visual caprichado!

Last but not least, como dizem os americanos, mil vezes obrigada por colocar a imagem do Ecological Day e uma chamada para a blogagem no seu sidebar. Tomara que as pessoas se motivem com o tema.
Beijos!

Maria Augusta disse...

Ruben estes queijos e vinhos são mesmo uma tentação, né?
Um abraço.

Georgia, a raclette é bem prática e convivial, também faço sempre. Pena que você não gosta de queijo, eu adoro. O kirsch é um alcool de cerejas, como uma cachaça.
Quanto ao que chamo de branco do aipo, é a parte branca deste que fica mais próxima da raiz.
Um beijo.

Ví, é verdade, a Internet nos dá a ilusão que estamos próximos, mas a distância física é grande, hélas! Também estou com saudades.
Beijo.

Maria Augusta disse...

Aninha, uma fondue ou uma raclette quando faz frio é muito bom, principalmente porque une todos em torno do recipiente de fondue ou do aparelho da raclette, além de convivial é prático.
Um beijo.

Dora, também gosto da delicadeza dos miosótis. Acho que o teu omelete vai ficar muito boç sim, talvez o queijo não seja exatamente o mesmo, mas certamente ele deve ser também muito gostoso.
Beijo.

Sonia, gosto de ir conhecendo as origens dos pratos que como aqui, o blog é um modo de organizar o que vou sabendo e partilhar com vocês, não considero um trabalho, mas um prazer. Espero que o Ecological Day seja um sucesso.
Um beijo.

expressodalinha disse...

Bela reportagem. Locais que não conheço. É sempre Paris e o resto é paisagem...! A culinária é que é pior. Não gosto de queijo e não bebo vinho. Paciência, também deve haver água!

Aninha Pontes disse...

Acho que por causa de seu post, ontem sonhei com você.
Sonhei que estava indo te conhecer, mas não chegava nunca.
E não cheguei mesmo, não te vi pessoalmente.
Mas um dia eu chego lá.
Beijos

Maria Augusta disse...

Jorge, se você não gosta de queijos e vinhos, na Savoia resta a paisagem que é maravilhosa com o Mont Blanc, os lagos cristalinos...
Abraços e obrigada pela visita.

Aninha, certamente um dia iremos nos conhecer pessoalmente, deste lado ou do outro do Atlântico.
Um beijo.

Adelino disse...

Maria Augusta, impressionante a sua versatilidade: vai de política a receitas sofisticadas... E fica lá a Georgia, Aninha, Eduardo e os seus demais leitores demostrando seus profundos conhecimentos na matéria... Eu me confesso um leigo, apenas aprecio, sem saber nomes...
Grande abraço, ótimo final de semana.