sexta-feira, 20 de julho de 2007

Cores, Odores e Sabores


Todo mundo sabe que aqui na França a gastronomia é coisa sagrada. Os cozinheiros ganham concursos e prêmios e são tão famosos quanto as estrelas do cinema ou do show business. Mas esta adoração pelos alimentos já começa na escolha dos produtos, e os melhores são encontrados nas feiras. E aqui pertinho, a um quarteirão de casa, temos aos domingos uma das melhores feiras da região.

Quando a gente vai se aproximando, já vai sentindo os odores : eles vem dos temperos e condimentos de todas origens, ou das lingüiças (de asno, de avestruz, de veado, com frutas, nozes ou azeitonas) ou ainda dos tachos fumegantes de paëlla, cuscuz ou tartiflette, que são feitos ali na hora. E tem também as cores : além dos frutos e legumes que parecem que foram encerados de tão brilhantes, tem também as flores. O interessante é que além das flores tradicionais que encontramos nos floristas, tem também as flores simples, por exemplo é o único lugar onde posso comprar margaridas.

Tem os frutos que são exóticos para eles como manga, mamão, carambola, pode? Custam caríssimo! E tem também os produtos que são exóticos para mim, como as várias espécies de champignons, que são vendidos em cestinhas que parecem embaladas para presente. Mas destes sempre desconfio, há algumas espécies que são venenosas, é preciso conhecer bem. Também acho exóticos os legumes antigos (foto à esquerda), manchados e tortinhos, que não são mais produzidos pela agricultura tradicional, mas algumas chácaras ainda cultivam e vem vender na feira.

Queijos também tem bastante, dizem que existe um tipo de queijo para cada dia do ano. Em todo caso tem pelo menos dois ou três para cada região, sem falar dos italianos, suíços, holandeses...O mais difícil quando ainda nos os conhecemos é saber se podemos comê-los com a casca ou não...e também que entre os mais "mal cheirosos" é que estão os mais gostosos.

Nesta feira são vendidos também roupas, CDs, perfumes, acessórios de costura. Mas em relação às feiras brasileiras faltam duas coisas essenciais : a primeira é a gritaria dos vendedores para atrair a atenção dos fregueses ou para fazer piadinhas sobre as moças bonitas que passam. E a segunda é que não tem nenhuma banca de pastel(sniff, sniff)...e isto é imperdoável!



26 comentários:

Lunna disse...

Nossa! Eu adoro feira.
Frutas e verduras, com aquele cheiro típico no ar. Hummm.
Nem me fale - por aqui a feita é aos sábados e eu só caminho dois quarteirões com a Angela.
Em São Paulo tem pasteis com cana de açúcar (que eu despenso) fico apenas com o pastel.
Beijos moça.

Lina disse...

Maria Augusta,

Meu Deus! Fiquei aqui maravilhada! hehehe
Aqui no Japão não existe nada parecido com isso, até porque fartura alimentícia, é algo que esse povo não conhece.
Sim, os franceses sabem viver!
Tem a arte, a gastrônomia, os perfumes, a moda...

Aqui temos pastel em vários lugares, mas trocaria ele por uma boa feira.

Beijos e um lindo dia!

Eduardo P.L. disse...

Maria Augusta, TROCO JÁ. O daqui por esse que vc tão bem descreveu.Fiquei com água na boca! Queijos! Frutas! Legumes! tudo lindo e tudo de bom!

Bom fim de semana!

Maria Augusta disse...

Lunna, também não gosto de caldo de cana, mas o pastelzinhnão dispensava quando estava em São Paulo. Um beijo.

Lina, a gente nunca está contente, né? Você tem o pastel e queria ter a feira, e eu tenho a feira e queria ter o pastel...Beijão.

Eduardo, tem muita coisa boa mesmo. Mas falta o pastel!

Contra-pontos disse...

Viajar é flanar,
como disse Proust ou será que foi Baudelaire?

adorei!!!


Jugioli

Meire disse...

Amiga bom dia!
Aqui temos esta feira, que chamamos de mercato, toda quinta feira tem mercado, q pra mim é um shopping, onde tem as bancas de queijo fruta peixe futas e as re roupas. Adoro garimpar as roupinhas do mercado, em pra todos os gostos e bolsos.
Uma delicia, mas ao contrario da França aqui tem gritaria, rs, "hei donna bella" "solamente oggi qui si risparmia"...uma diversao.
bjs

Maria Augusta disse...

Jugioli, � verdade que flanar em lugares pitorescos � muito bom. Como ontem fui flanar no teu blog e adorei! Um beijo.

Meire, bongiorno! Fico imaginando a gritaria em italiano, deve ter um charme daqueles. Um beijo.

Flavia Sereia disse...

Nossa, deve ser uma delicia ir numa feira dessas, se eu fosse você optaria por esses produtos tortinhos e estranhos das pequenas fazendas, são o que aqui chamamos de organicos, sem pesticidas, aprova disso é suas formas tortas.

bjs

luma disse...

Fiquei curiosa em conhecer esses legumes antigos, alguns estariam em extinção?
É muito lindo ver os campos cultivados! Infelizmente no Brasil, quando viajamos, vemos muitas terras ociosas e mal aproveitadas!
E você, descobriu porque o Francês, come, come e não é gordo?
Bom fim de semana! Beijus, Luma

Samantha Shiraishi disse...

Maria Augusta, outro dia eu disse que ia falar de feira do Brasil no Conversas de Cozinha para fazer vontade para vocês que estão fora e você é que me deixou com vontade. Que delicia deve ser esta feira!
Eu tenho feira na rua de trás de casa também, todas as terças, e é uma delicia. Até a gritaria do preço do tomate e outros itens me diverte pela janela enquanto trabalho!
Achei engraçado a Lina falar que lá não tem feira... quando morei em Tokyo ir à feira de Ueno no centro da capital era programa de todo domingo, onde eu comia muita coisa boba (comida de feira mesmo) e descobria coisas deliciosas. E os peixeiros de lá gritam como os nossos feirantes, mas sem as cantadas (risos).
Abraços atrasados pelo dia da Amizade e uma bom final de semana.

Maria Augusta disse...

Sereia, certamente estes produtos não foram cultivados com pesticidas, e também não foram manipulados geneticamente pois guardam a mesma forma de um século atrás. Nunca experimentei, mas vou fazê-lo. Um beijo.


Luma, pois é, estes legumes tortinhos estão praticamente extintos, alguns agricultores ainda os cultivam quase como curiosidades. Menina, dizem que os franceses comem muito e não engordam, mas acho que deve ser genético...eu e meu marido (que é francês) comemos a mesma coisa, eu engordo e ele não!


Sam, esta feira é uma maravilha, adoro. E se no "Conversas de Cozinha" falássemos das 3 feiras, uma brasileira, uma japonesa e esta francesa? O que acham, você e a Lina? Um beijo e bom fim de semana.

Laura disse...

que maravilha!!!
ai ai

Dona Minhoca disse...

A-DO-RO feira!! Quando morava no Rio toda semana batia ponto na da Praça Nossa Senhora da Paz, ali em Ipanema. Sempre as achei fascinantes. E assino embaixo: pastel é indispensável (e tem que ser dos de vento, grandões e ocos).

Maria Augusta disse...

Laura, é uma maravilha mesmo. Um beijo!

Dona Minhoca, estou de acordo um belo pastel bem oco é uma delícia. Um beijo.

Meire disse...

querida hj para para te desejar una buona domenica!

Maria Augusta disse...

Meire, bon dimanche para você também! Um beijo.

Contra-pontos disse...

Maria Augusta

obrigado por "flanar" no meu blog.

bjs,


Jugioli

Osc@r Luiz disse...

Nossa...
Quase posso sentir os "odores" aqui.
Infelizmente, aqui, feiras tem outro conceito.
Raramente, a higiene é levada em consideração. A limpeza é precária e a segurança é como todo o resto do país.
Volto a perguntar: tem noção do privilégio que é a sua vida, minha querida?
Deve ter feito muito por merecer em outras vidas pra estar desfrutando de tudo isso nessa!
Um beijo e um bom domingo!

Maria Augusta disse...

Jugioli, foi um prazer flanar no teu blog, ele é maravilhoso. Um beijo.

Oscar, tem feiras ótimas no Brasil também, conheço várias, e com a vantagem que tem barraquinha de pastel (rs). Quanto a ser privilegiada, acho que o verdadeiro privilégio é saber apreciar o que está em torno de nos, seja onde for. Por exemplo, foi um grande privilégio conhecer o Pantanal, certamente uma das mais belas viagens que fiz na minha vida. Um abraço e uma boa semana.

Meire disse...

Bom dia com muita alegria!

Lunna disse...

Bem, passando por aqui feito o vento nesta quase tarde de segunda-feira para deixar-te um abraço, ler suas palavras e encaminhar o desejo de uma linda semana...

Celia disse...

Que feira mais linda. Adoro ver essas coisas qdo viajo. Bj

Sonia disse...

Acho feira uma coisa linda, aquela mistura de cores, cheiros, texturas... Pastel é fundamental (rs).

Maria Augusta disse...

Meire, um bom dia para você também.
Um beijo.

Lunna, obrigada pela visita, te desejo uma excelente semana. Um beijo.

Celia, as feiras suecas também devem ser bem interessantes, né? Um beijo.

Sonia, é realmente um espetáculo, e o pastelzinho sempre benvindo...Um beijo.

menino azul disse...

Oi, Maria Augusta! Cheguei até aqui pelo blog da Sam. Sou jornalista e estou fazendo uma matéria sobre feiras-livres para a revista vida simples, da Editora Abril, aqui em São Paulo. Queria saber se posso usar algumas frases do seu blog como uma "experiência francesa" do assunto. Se também quiser me contar mais, é só escrever! livialisboa@globo.com

Maria Augusta disse...

Livia, pode ficar a vontade, claro que todas as reproduções citando as fontes são benvindas e um grande prazer.
Um abraço.