segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Tea for Ten...


Photobucket
Capela do Morumbi

A cidade de São Paulo não cessa de me surpreender...desta vez foram as "descobertas" que fiz a respeito do bairro do Morumbi. Já conhecia a Casa "Maria Luiza e Oscar Americano" e o Palácio dos Bandeirantes (fui lá quando estava no colégio com minha classe não me lembro para qual cerimônia), mas soube que eles fazem visitas monitoradas e que havia uma exposição sobre o modernismo, então fomos até lá para conferir.

Photobucket

Parede de taipa de pilão sobre a qual esta a capela

Depois da visita resolvemos descer a pé a Avenida Morumbi e foi aí que conhecemos a história do bairrro...pois paramos na Capela do Morumbi onde encontramos alguns jovens monitores que nos explicaram em detalhe que :

  • na verdade, a capela atual talvez não tenha sido originalmente uma capela. Eles supuseram que assim fosse pois encontraram escritos dos antigos proprietários narrando a intenção de construir no local uma igreja pois para ir à missa na Praça da Sé era necessário um dia de viagem...

Photobucket

Detalhe do afresco representando o batismo de Cristo (Lúcia Suanê)
  • ...pois o Morumbi era uma fazenda, cujas terras foram doadas por D. João VI ao inglês John Rudge, para que nelas fosse plantado chá (preto, pois no Brasil na época só havia o chá mate)..com o tempo, a fazenda foi desmembrada e deu origem ao atual bairro.

Photobucket

Detalhe do afresco representando o batismo de Cristo (Lúcia Suanê)
  • que a restauração da capela foi realizada pelo arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik nos anos 40 do século XX, que conservou as antigas fundações de taipa de pilão mas continuou a construção com alvenaria, sendo que o caráter sacro foi assegurado pela artista Lucia Suanê que pintou um afresco com o batismo de Cristo no qual os anjos são índios.

Photobucket

Instalação "Lux" (Laura Vinci)
  • na capela atualmente ocorrem exposições de arte contemporânea, quando lá passamos havia uma instalação da artista contemporânea Laura Vinci.

(continua no próximo post)

19 comentários:

Georgia disse...

Bom dia!!!

O Morimbi é muito conhecido pelo estádio de futebol. Com isso acabamos nos esquecendo que atrás desse bairro que é na verdade uma cidade enorme, se esconde tantas histórias e riquezas.

Boa semana

Um beijo grande

jugioli disse...

Maria Augusta, e que privilégio ter a exposição da Laura Vinci, gosto muito dos trabalhos desta artista.

ops: obrigado por acompanhar o Dis-cursus.

bjs.

JU

expressodalinha disse...

Muito interessante. Os anjos são uma maravilha.

Eduardo P.L disse...

Casa de ferreiro, espeto de pau! Passo na porta e nunca entrei...
Parabéns pela postagem!

disse...

Maria Augusta...só mesmo vindo aqui para saber do que acontece tão perto..Incrível passo na frente quase todos os dia e nunca entrei ...é para já...Obrigada pela dica òtima postagem como sempre...beijos

Lino disse...

Acho que, a partir das suas informações, vou conhecer a igreja na minha próxima visita a São Paulo.

João Menéres disse...

MARIA AUGUSTA

Não me canso de dizer:
Este JARDIM é uma Bíblia !

Muitos parabéns, sempre renovados.
Amanhã, cá estarei para aprender e ver mais.

Beijo.

Maria Augusta disse...

Georgia, o que tornou o nome Morumbi conhecido no Brasil inteiro foi realmente o estádio. Para os paulistas é também o bairro do Palácio do Governo, das mansões e grandes condomínios...e também da favela Paraisopolis. Mas sua história e atrações turísticas só estão sendo valorizadas agora.
Um grande beijo.

Ju, não conhecia esta artista, para mim foi uma agradável surpresa entrar na capela e ver aquela instalação maravilhosa de vidro, que é um material que adoro.
Um beijão.

Jorge, também achei legal os anjos com feições de indio.
Abraços.

Eduardo, eu também nunca tinha entrado, aliás pensava que a Capela do Morumbi era uma igrejinha que existe mais adiante na Avenida Morumbi...foi andando a pé que a descobrimos.
Um abração.

Vi, vale a pena visitá-la de vez em quando, pois eles mudam sempre a exposição, e julgando pela qualidade desta da Laura Vinci, devem ser muito interessantes.
Um beijão.

Lino, se for lá aproveite para conhecer também na Avenida Morumbi a Casa da Fazenda, sobre a qual vou falar num próximo post, a Casa Maria Luisa e Oscar Americano e o Palácio do Governo que tem visitas monitoradas, é preciso conhecer os horários.
Um abraço.

João, é muito gentil mas o "Jardin" não é a Bíblia não, só "mostra o caminho" das coisas bem terrestres que acho interessantes...rs.
Um grande abraço.

Meire disse...

Guta e é por isso o nomde do viaduto do Cha'.
Amiga vc tem uma super memoria, eu vou vejo tudo e depois é um trabalho danado me recordar os detalhes.

Bjs

acqua disse...

Voltei... Ontem e não consegui comentar. Deu algum problema no blogspot que não entrava meu comentário de jeito nenhum, mas eu guardei ele (rs)...

Bom dia Maria Augusta...
A cidade de São Paulo faz de propósito (rs) não acha? Quando pensamos que já vimos de tudo, sempre há um detalhe novo que a gente tinha perdido ou simplesmente não tinha descoberto. Questão de momento,sempre!

Eu adorei o seu post, vou indicar lá no Acqua, afinal, São Paulo vive
em cena por lá. Beijos e uma excelente semana pra ti...

Ps. Espero que agora vá.

Adelino disse...

Maria Augusta, acho bonito o interesse que as pessoas têm pela história de suas cidades. É verdade que a maioria nem dispõem de tempinho disponível. Passam por monumentos e nem sabem do que se trata. Bela a história do bairro Morumbi. Esperemos a continuação.
Abraços. Feliz terça-feira.

Maria Augusta disse...

Meire, é a vantagem de blogar, agora presto atenção e pego a documentação dos lugares onde passo para mostrar para vocês. Chato é quando eles dizem que não se pode tirar fotos (rs).
Beijos.

Lunna, também tenho este problema de vez em quando, meus comentários desaparecem, coisas do Blogger...
Acho que São Paulo está redescobrindo e valorizando seu patrimônio cultural, o que está ainda faltando é uma melhor divulgação sobre isto.
Um beijão.

Adelino, quando morava em São Paulo nem ligava, ocupada com meus afazeres cotidianos. Agora que vou lá como turista é que estou descobrindo estes cantos interessantes...
Um abração.

marialynce disse...

Olá Maria Augusta! Verifico que voltou na melhor forma! Só agora pude ler com mais atenção os seus novos posts e como sempre muito bons, particularmente o primeiro das geometrias rurais: a sua sensibilidade para a escolha dos temas é demais! Beijinhos!

marialynce disse...

Olá Maria Augusta! Verifico que voltou na melhor forma! Só agora pude ler com mais atenção os seus novos posts e como sempre muito bons, particularmente o primeiro das geometrias rurais: a sua sensibilidade para a escolha dos temas é demais! Beijinhos!

Georgia disse...

Maria Augusta como foi o vento por ai? Vi na TV que fez muito estragos na Franca. Aqui foi forte e muita neve. Mas agora, nao ficou nada. Muita neve pesada de água.

Espero que o tempo melhore.

Espero tb que vcs estejam bem.

Boa noite e um abracao para aquecer do frio;)

Flavia Pardal ( ex. Sereia) disse...

Lindíssimo, não conhecia.
Nossa cultura é bem rica e diversificada, não é mesmo?

bjs

Maria Augusta disse...

Marialynce, que bom tê-la de volta, obrigada pela visita e pelo comentário.
Beijos.

Georgia, aqui ventou bastante, nevou um pouco, mas quando a tempestade passou por aqui já tinha se acalmado. Parece que fez menos estragos do que estava sendo esperado, ainda bem. Espero que o tempo melhore aí também, parece que o aquecimento global deu uma pausa este ano...
Beijos.

Flavia, de sereia você virou pardal...do mar aos céus, por que não? Obrigada pela visita.
Um beijão.

Dora disse...

Maria Augusta. Você tem olhos que enxergam e vêem...Bom aproveitar sua "visão", sobretudo para mim, que nunca vi de perto essas belezas que você descreve.
Vou fazer assim...
Ler o posta cima e comentar direito...rs
Bjs.
Dora

sonia a. mascaro disse...

Gostei de rever a Capela! Já fui visitá-la muitas vezes.... mas há tempos...
Linda a instalação "Lux".
Como sempre os seus post são um requinte de bom gosto!
Bjs.