quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A Chiffonière do Cairo

A atualidade da França nesta semana é monopolizada pelas homenagens a esta grande mulher que vem de desaparecer, menos de um mês antes de completar seu centésimo aniversário. Trata-se da Soeur Emmanuelle, que marcou o coração dos franceses graças à sua generosidade e sua ação em prol dos mais desfavorecidos.

Ela era uma religiosa, que após ter passado muitos anos ensinando, aos 63 anos resolveu partir para o Cairo e habitar nas favelas desta cidade para tentar melhorar as condições de vida dos moradores. Quando foi chamada de volta à França pela sua ordem religiosa 22 anos depois, lá onde antes só existia um lixão, no momento de sua partida havia centros de saúde, jardins da infância, oficinas, maternidades, que ela havia conseguido construir graças à sua capacidade de trabalhar e de motivar as pessoas em prol de suas obras. Mas ela não se interessou apenas pelas crianças e adolescentes do Cairo. Em 1980, fundou uma associação laica (ASMAE), para acolher pessoas de todos os credos religiosos. Em 1989, ela lançou a Operação Laranja, visando a obtenção de uma laranja por semana para cada criança pobre do Sudão, para compensar suas carências em vitaminas. Atualmente a ação de sua associação se estende por 8 países, com 85 programas na área da saúde e da educação.

Ela disse :

« A alegria se manifesta onde se vive sem eletricidade, sem lazer, mas na fraternidade, onde a relação de amor e de amizade é a própria base essencial da vida cotidiana. »


Bastante mediatizada, todos os programas de televisão adoravam recebê-la pois com seu carisma, seu humor, era um espetáculo à parte, não tinha papas na língua quando se tratava de defender sua causa : o combate à pobreza no mundo.


Condecorada pela Legião de Honra pelo presidente Chirac, merecedora de um Prêmio Nobel da Paz segundo muitos, comparada muitas vezes à Madre Teresa de Calcutá, ela será canonizada? Provavelmente não, pois ela se declarou favorável ao uso da pílula anticoncepcional vendo os casos de meninas de 12 anos grávidas que no Cairo, e também ao casamento dos padres. Tudo isto contraria os dogmas da Igreja Católica, o que pode impedir sua canonização. No entanto, ela é o último exemplo conhecido de religiosos que se consagram com tanta abnegação às causas humanitárias, que atualmente tendem a ser defendidas pelas ONGs laicas.

Ela disse :

« Não se possui a felicidade como uma aquisição definitiva. Trata-se, a cada instante, de fazer surgir uma faisca de alegria. Não se esqueça : sorri para o mundo que o mundo te sorrira.»


O trabalho dela foi utópico, ainda cabe este idealismo no mundo atual? Quando ela chegava nos programas de televisão cercada por artistas glamorosos e falava com sua franqueza habitual da miséria do mundo, um mal estar se instalava e isto incomodava as pessoas. Mas enquanto este tema incomodar nem tudo estará perdido, resta a esperança de que algo será feito para atacar o problema. Acredito que por isto, o mundo precisa e muito de outras Soeurs Emanuelles...



No vídeo acima ela explica ao jornalista que a palavra que ela prefere é "Vá em frente" e que aquela que ela detesta é "Stop".

Alto da Página

18 comentários:

Meire disse...

Maria Augusta, qdo comecei ler logo me recordei de Madre Teresa.
Esta aqui nao sera canoniozada, mas nem precisaria, ela jah era Santa em vida.

Um beijo

Meire

Eduardo P L disse...

Maria Augusta,

outra postagem meritória de premios! Pena o Blog Viciado não premiar duas vezes o mesmo blog!
Parabéns! Não conhecia essa SANTA, como diz a Meire!

Abçs

Georgia disse...

Maria Augusta, nao a conhecia. Aliás acredito que como ela existam poucas, mas ainda existe. O fato dela ser canonizada ou nao, fará dela melhor pessoa ou nao. A Operacao Laranja eu já a conhecia, mas nao sabia que ela tinha sido a fundadora. Quem dera que mais pessoas neste mundo fizesse mais. Certamente o mundo nao iria ser tao pobre como é. E ela está certíssima, quanto ao anticoncepcional, melhor evitar do que abortar.

Bom fim de semana

Grande beijo

disse...

É isto aí...En avant...! fantástico...não conhecia parabéns mais uma vez pelo inusitado.
Vc tem trazido personagens franceses que nem sempre chegam até nós..muito bom...
Beijos

Amanda Miranda disse...

Desculpe-me por entrar assim no blog, mas achei o nome interessante e que magnífica interpretação da cultura francesa.
Muito bacana seu blog.
Estou a procura de blogs interessantes e com conteúdo, e o seu, chamou-me atenção.
Gostaria de compartilhar idéias.
Meu blog é www.amandacastromiranda.blogspot.com

Maria Augusta disse...

Meire, ela é considerada a "Madre Teresa" francesa.
Um beijo.

Eduardo, ela é um grande personagem e acho que pouco conhecida aí no Brasil, porisso fiz este post sobre ela.
Um abraço.

Georgia, concordo que não é canonização que vqi fazer diferença nem no conceito das pessoas, nem era este seu objetivo.
Um beijo.

Vi, pois é seu lema era "Vá em frente"...e seguindo seu lema ela começou a fazer o que realmente desejava aos 63 anos, e viveu até quase cem para ver sua obra bem encaminhada.
Um beijo.

Amanda, o assunto dominante deste blog é a cultura francesa, pois como moro neste país conto o que vivencio ou vejo em torno de mim. Obrigada pela visita, pode contar que vou conhecer teu blog, a blogosfera é isto, um enorme compartilhamento de idéias.
Um abraço.

Meire disse...

Bom dia Guta!

Aninha Pontes disse...

Maria Augusta querida, quem dera mesmo tivésemos masi gente como ela, o mundo não carecia tanto de amor, de fraternidade, de divisão justa.
Pessoas assim, começam a ter sua salvação e glória aqui mesmo na terra, pois sente felicidade em ajudar o próximo.
Parabéns pelo post.
Nos faz pensar um pouquinho, no que estamos ou não fazendo em prol do outro.
Um beijo

Georgia disse...

Passando para um abraco.

sonia a. mascaro disse...

Uma bonita homenagem, Maria Augusta! Eu não conhecia essa extraordinária criatura, que tanta diferença fez na vida de tantos necessitados! Ela transmite uma aura de simpatia e tranquilidade.
Parabéns pelo post!
Beijos.

PS: Obrigada pela visita! Ainda estou às voltas com o pc, terminando meus backups e esperando pelo novo. Com a subida do dólar, a Dell teve suas vendas duplicadas... E também o Blogger não está ajudando... não sei se isso acontece com você... mas está havendo uma demora excessiva para atualizar...

Adelino disse...

Maria Augusta, veja só a "distância" que existe entre uma pessoa como ela e certos homens egoístas que se enriqueceram às custas justamente da população menos favorecida da Humanidade.
É por essas e por outras que temos de aceitar a existência de uma vida depois da morte. Não tem sentido não existir.
Um beijo. Belo post.

Maria Augusta disse...

Meire, bongiorno e um grande beijo.

Aninha, é verdade que ela teve um reconhecimento ainda em vida, e nos faz realmente pensar sobre o que fazemos em prol de nosso próximo.
Um grande beijo.

Georgia, um abração para você também.

Sonia, realmente ela foi uma grande dama e com um grande carisma.
Meus problemas de conexão aparentemente foram resolvidos, o provedor estava fazendo reformas na linha e estas ficaram prontas (eu suponho), pois o técnico que veio aqui não encontrou nenhum problema do nosso lado. Vamos ver se vai se manter...
Um grande beijo.

Adelino, você tem razão, vemos tantas injustiças que deve haver uma forma de compensação em algum lugar...obrigada pela visita e um grande abraço.

Celia disse...

Todo lugar existe uma pessoa que se destaca nesse trabalho.
Olha Maria Augusta, para os peixes daqui da Suecia, eu acho que o melhor foi o salmao.
Tenha um bom domingo. Bj

Maria Augusta disse...

Célia, ainda bem que ainda existem pessoas assim, né?
Obrigada pela dica do peixe para a moqueca e um bom domingo para você.
Beijos.

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, obrigado por nos apresentar esta Grande Mulher que diz: vá em frente!!!

Fiquei muito emocionada com esta biografia.


bjs

JU Gioli

Diz disse...

Eu a vi numa entrevista longa estes dias, não entendi naquele dia que havia morrido, deve ter sido uma retrospectiva no canal 5. Depois vi que morreu,era super simpática além de ter sido uma santa mesmo.
Bjs querida, laura

Lizete Vicari disse...

Que postagem maravilhosa!
O mundo precisa muito de pessoas como esta mulher.
Com certeza Deus já está providenciando outra.
O seu blog é maravilhoso!
Um beijo. lili

Maria Augusta disse...

Ju, e ela aplicou estas palavras à sua ação, teve uma vida muito ativa e produtiva.
Um beijo.

Laura, na semana que ela morreu todas as emissoras fizeram retrospectivas de sua vida e agora saiu um livro, que ela pediu que fosse publicado após sua morte.
Beijo.

Lizete, o mundo precisa mesmo de pessoas assim, acredito que devem existir outras cujo trabalho desconhecemos. Obrigada pela visita e pelas gentis palavras.
Um beijo.