segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Balada de Outono

Photobucket

Alguns acham o outono melancólico, mas eu o acho tão poético...e para curti-lo fomos passear nas montanhas do Jura, para aproveitar alguns dias de sol apreciando suas cores . Elas ficam na região da Franche-Comté, que fica ao sul da Alsácia, próxima da fronteira da França com a Suíça, e apesar de não ser muito distante de Nancy, ainda não a conhecia.

Photobucket

Para falar a verdade sou uma citadina, e apesar de defender a natureza com unhas e dentes, gosto mesmo é de um conforto e estes passeios com caminhadas no meio da floresta pisando na relva, sobre pedras escorregadias e escalando montanhas não me atraem muito. Mas devo admitir que valeu a pena, as paisagens eram de uma beleza de perder o fôlego, com suas cores douradas, acobreadas, vermelhas, verdejantes, contrastando com a cor branca das paredes rochosas que se recortavam abruptamente ladeando nossos caminhos.

Photobucket

Visitamos nascentes e torrentes, cascatas, riachos e lagos cristalinos, castelos, vilarejos perdidos nas montanhas e também as cidades capitais dos óculos (Mermoz), dos cachimbos (Saint Claude), do vinho do Jura (Arbois), seguimos a romântica Rota Courbet até a casa do famoso pintor (Ornans)...mas não entramos em nenhum museu, desta vez só a natureza guiou nossos passos...e a gastronomia pois experimentamos algumas especialidades regionais que são à base de queijo (Comté, Morbier) e de frios fabricados na região, que tem como base da economia o pastoreio e a indústria vinícola.

Photobucket

Mas chega de blablablá, eu os deixo com as paisagens ao som do "Outono" de Tchaikovsky...fiz mais de 300 fotos, o difícil foi fazer a escolha de somente algumas para o diaporama, não por mérito meu pois a máquina fotográfica estava sempre no automático, mas das paisagens...espero que gostem.





Alto da Página



22 comentários:

sonia a. mascaro disse...

Que fotos maravilhosas, Maria Augusta! Adoro as cores do outono! Imagino como foi difícil escolher entre tantas fotos lindas que você deve ter tirado... agora com as máquinas digitais, escolher entre inúmeras fotos é mesmo uma dificuldade...
Que lugar esplendoroso! Adorei o vídeo, a música e o efeito das folhas caindo sobre o post. Um primor, como sempre!
Beijos e uma ótima semana!

Georgia Aegerter disse...

Maria Augusta, bom dia!!!

Eu adoro o outono. Acho-romântico. Tanto é que nos casamos nesta época do ano.

Eu imagino que esses dias tenham sido maravilhosos. As fotos sao convidativas. O lugar deve mesmo ser maravilhoso. Eu adoro essas caminhadas, sou mais para esse tipo de passeio do que estradas encimentadas que temos na cidade;)


Te desejo uma ótima semana

Beijao

Meire disse...

Maria Augusta, eu adoro o outono, talvez por ele me dar um alivio do verao.
As cores do outono me fascina.
Este registro do teu passeio ficou magnifico.
Parabens!

beijos

Meire

acqua disse...

Bom dia Maria Augusta, nossa, fiquei extasiada olhando essas imagens. Eu amo o outono, creio que sabes disso, claro. O outono é uma inspiração que me abraça de forma singular. Adoro suas cores, seus tons quentes, embora a estação não seja acalorada. Não pelo sol, mas digo sempre que é por outros sentimentos e sensações. Tenha uma linda semana. Abraços meus...

Eduardo P L disse...

Viva o OUTONO, melancólico ou não! Linda postagem. A altura da estação do ano!

Abçs

acqua disse...

Voltei para dizer-te que tem presentinho pra ti lá no Acqua. Beijos meus...

disse...

Como sempre de encher os olhos...
esta tua proximidade das regiões cada uma com sua gastronomia e paisagem é de matar de "inveja" .É muito bom ver como vc e Michel são companheiros e o quanto aproveitam o prazer de estar juntos em lugars novos e lindos.Beijos e ótima semana.

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, adoro as paletas de cores possíveis do outono.
Uma beleza este lugar, e fiquei feliz em saber que existe um lugar chamado "Jura".

bjs.

JU Gioli

Dora disse...

Maria Augusta. É uma sorte grande que você tirou!! Já pensou sobre isso? Poder olhar e percorrer com os próprios pés esses lugares incríveis com que a Natureza nos presenteia.
Eu não sou tão "citadina". Poderia até residir em meio a essas maravilhas...E, ao contário, visitar a cidade, de "temps en temps"...rs
Mas, também me julgo privilegiada de contemplar esse Outono, com essa canção ao fundo, e essas folhas caindo...
Como sempre, tenho que agradecer a você, esses instantes de sonho!
E deixar-lhe meu abraço de aconchego!
Dora

Kovacs disse...

Maria Augusta, as suas postagens são tão caprichosamente elaboradas do texto às fotos, passando pela música sempre única e oportuna ao tema apresentado, que fico normalmente com a sensação de que você merece um prêmio. Obrigado por compartilhar momentos especiais.

Diz disse...

Nossa, que lindas fotos! adoro outono e lá em Paris estava delicioso, fez sol quase todo o tempo, amei e vou voltar, com certeza.
Comté hummm comia este queijo na casa da minha amiga no crepe huuummm como se come bem ai.
Bjs saudades, querida, Laura

Leonor Cordeiro disse...

Querida Maria Augusta,
Essa sua postagem é um verdadeiro poema. As palavras, a música, as imagens ... Você sabe presentear os seus visitantes com carinho e afeto.
Passei os últimos meses no interior de SP resolvendo alguns problemas. Fiquei longe dos computadores e das pessoas queridas que conheci na internet. Como é bom reencontrar o seu blog.
Estou promovendo uma blogagem coletiva para o dia 7 de novembro, data do nascimento da querida Cecília Meireles. Gostaria muito de contar com a sua participação.
Grrraannde abraço!

Maria Augusta disse...

Sonia, é verdade que com as máquinas digitais fica difícil escolher, não colocamos limites no número de fotos que fazemos.
Um grande beijo.

Georgia, nós também nos casamos no outono, aqui na Europa é minha estação favorita.
Um beijão.

Meire, as cores do outono são maravilhosas mesmo, um verdadeiro espetáculo com o qual nos brinda a natureza.
Beijos.

Maria Augusta disse...

Lunna, muitos dizem que ficam tristes no outono, eu acho que é uma época onde tudo recomeça com a "rentrée" das atividades normais no hemisfério norte. E obrigada pelo selo, você é um doce.
Um beijão.

Eduardo, obrigada e viva o outono!
Abraços.

Vi, realmente cada região francesa tem uma paisagem e uma gastronomia diferentes, é realmente um país muito bonito. O Michel gosta muito destes passeios na natureza, para ele é o ideal para espairecer.
Um grande beijo.

Maria Augusta disse...

Ju, a paleta de cores do outono é realmente fantástica! As montanhas do Jura são intermediárias entre os Vosges e os Alpes, e por serem calcáreas e muito brancas tem paisagens lindas.
Um grande beijo.

Dora, o outono é um espetáculo à parte nos países mais frios, mas no Brasil também a natureza é muito generosa em termos de belas paisagens e você tem razão, é muito bom poder apreciá-las. Mas gosto também de uma cidade bem movimentada, fui dopada pela poluição paulistana (rs).
Um grande beijo.

Kovacs, preparar os posts é sempre um grande prazer, pena que nem sempre tenho tempo para caprichar como gostaria. O maior prêmio é a visita de vocês.
Um grande abraço.

Maria Augusta disse...

Laura, que bom que você teve tempo bom em Paris e que aproveitou bem a viagem. Um grande beijo.

Leonor, benvinda de volta. Farei o possível para participar da coletiva sobre Cecília Meirelles.
Um beijão.

Luma disse...

Estou a um bom tempo ouvindo a música e apreciando as fotos, que magníficas!!
Cada estação do ano tem o seu encanto, o outono são as cores das folhas e do entardecer. Este lugar parece super aconchegante! Boa semana! Beijus

gilrang disse...

maria,

para celebrar o outono:

l'automne

salut! bois couronnés d'un reste de verdure!
feuillages jaunissants sur les gazons épars!
salut, derniers beaux jours! le deuil de la nature
convient à la douleur et plaît à mes regards!

je suis d'un pas rêveur le sentier solitaire,
j'aime à revoir encor, pour la dernière fois,
ce soleil pâlissant, dont la faible lumière
perce à peine à mes pieds l'obscurité des bois!

oui, dans ces jours d'automne où la nature expire,
a ses regards voilés, je trouve plus d'attraits,
c'est l'adieu d'un ami, c'est le dernier sourire
des lèvres que la mort va fermer pour jamais!

ainsi, prêt à quitter l'horizon de la vie,
pleurant de mes longs jours l'espoir évanoui,
je me retourne encore, et d'un regard d'envie
je contemple ses biens dont je n'ai pas joui!

terre, soleil, vallons, belle et douce nature,
je vous dois une larme aux bords de mon tombeau;
l'air est si parfumé ! la lumière est si pure!
aux regards d'un mourant le soleil est si beau!

je voudrais maintenant vider jusqu'à la lie
ce calice mêlé de nectar et de fiel!
su fond de cette coupe où je buvais la vie,
peut-être restait-il une goutte de miel?

peut-être l'avenir me gardait-il encore
un retour de bonheur dont l'espoir est perdu?
peut-être dans la foule, une âme que j'ignore
aurait compris mon âme, et m'aurait répondu?...

la fleur tombe en livrant ses parfums au zéphire;
a la vie, au soleil, ce sont là ses adieux;
moi, je meurs; et mon âme, au moment qu'elle expire,
s'exhale comme un son triste et mélodieux.

(Alphonse de Lamartine)

Maria Augusta disse...

Luma, é verdade que mesmo a luz do sol tem uma cor diferente no outono, parece que ela se torna mais doce para realçar as cores da natureza. Neste passeio percorremos vários lugares da região Franche Comté, alguns são realmente aconchegantes.
Um grande beijo.

Gilrang, que poema maravilhoso de Lamartine, mas tão triste. Eu vejo o outono como a "rentrée", a época qua a atividade recomeça.
Merci mille fois por este toque de poesia.
Um grande abraço.

gilrang disse...

maria,

interessante como os mesmos fatos podem ter interpretações tão diferentes quando vistos sob a óptica do passado de cada um de nós. para mim, a rentrée se reflete na primavera, quando tudo renasce, enquanto o outono, com suas folhas a amarelecer e, depois, a cair, o vento que as arrasta pelos canteiros e as leva ao prenúncio do inverno, é isto que me traz a sensação de finalização de um ciclo. mas não lhe tiro, em absoluto, a razão. adoro o outono, principalmente quando ele rouba o verde das árvores e o transforma nos mais variados tons de amarelo e âmbar, até que tudo se torna vermelho e, inexoravelmente, desaparece. é ele que nos presenteia com as paisagens mais lindas... desconheço quem fique indiferente diante de uma árvore radiosamente amarelecida pelo outono...

ps: alguém já lhe disse que suas fotos estão lindas? as minhas preferidas são a da névoa na estrada e a da árvore em tons vermelhos e amarelos perto de uma casa (?) cinza. pena é que a fotografia não consegue reproduzir exatamente a sensação que é receber a luz que vem dessas folhagens...

Maria Augusta disse...

Gilrang, você tem razão, realmente a rentrée da natureza é na primavera. Mas como o recomeço das atividades normais depois das férias aqui se passa no outono eu associo os dois.
Que bom que você gostou das fotos, a segunda é diante de uma casa na cidade de Baume les Dames, nela simplesmente levantei a máquina e tirei a foto, porisso está inclinada, achei que ficava diferente e não a corrigi.
Um grande abraço.

Carla disse...

Olá, recebi um poema da Cecília Meireles que é Canção de Outono.
Não sou muito boa de interpretação. Achei muito bonito , porém queria que alguém pudesse me ajudar na interpretação.
O que este poema quer dizer? Por um lado achei muito triste...
obrigada