segunda-feira, 17 de março de 2008

O Verdadeiro Código da Vinci


Dá para falar de Leonardo da Vinci sem falar na Santa Ceia, com seus supostos códigos misteriosos tão falados no filme "O Código Da Vinci"? Dá para falar em Leonardo da Vinci sem citar o quadro mais famoso do mundo, a Mona Lisa? Dá sim, pois ele não foi apenas um pintor de talento, que soube tão bem captar o olhar e o sorriso, ele foi um gênio. E sua obra ultrapassou largamente o domínio artístico, ele se interessou também pela anatomia, pela botânica, pela física e foi também um inventor arrojado e visionário, e o que ele projetou muitas vezes so foi possível colocar em funcionamento séculos depois, e foi a base para muitos dos equipamentos que circulam no mundo moderno.



Na física, por exemplo, ele descreveu o efeito Doppler, que só foi descoberto em 1840. Explicou também porque o céu é azul três séculos antes de Lord Raleygh que demonstrou a mesma teoria. Em 1486, escrevia em suas anotações : "Tanta pressão é exercida pelo objeto sobre o ar quanto o ar sobre o objeto". E 200 anos mais tarde Newton formalizava uma das leis mais importantes da mecânica : "Para cada ação corresponde uma reação, de igual intensidade e na direção oposta". (imagem à direita : protótipo do "parafuso aéreo", ancestral do helicóptero)



Quanto a suas invenções elas foram repertoriadas em vários compêndios, que são estudados até hoje e não cessam de surpreender. Como é o caso do automóvel, cujo esboço de seu ancestral projetado por Da Vinci deu origem a um protótipo de madeira que funciona perfeitamente, construído por engenheiros italianos em 2006. Dizem que ele desenvolveu este projeto como uma brincadeira para apresentá-lo em uma festa. (imagem à esquerda : engenheiros italianos apresentam o protótipo do "automóvel")

A bicicleta também fez parte de suas invenções, em seus escritos encontra-se o esboço de um "velocípede" com pedais e transmissão com uma correia...e as primeiras bicicletas séculos depois não tinham pedais, estes só apareceram em 1817.



Como na época ainda não existiam os combustíveis atuais, suas máquinas eram previstas para funcionar com força hidráulica ou humana.O vôo dos pássaros (e dos morcegos) também o fascinou e ele propôs "máquinas" para permitir o vôo dos homens: o helicóptero, o para-quedas e a asa delta. (imagem à direita : detalhe do protótipo de um planador baseado no vôo dos morcegos)


No campo da ótica, suas invenções foram também fascinantes e os indícios de que ele teria inventado o telescópio vem de sua frase : "Construir óculos para ver a lua". Ele projetou também uma "câmara de espelhos", onde as imagens sãp reproduzidas infinitamente, demonstrando um conhecimento das leis da reflexão luminosa. Para realizar os efeitos de luz e sombra nos espetáculos teatrais ele propôs seu "refletor", no qual uma vela acesa era introduzida em uma caixa com uma lente em uma das faces. (imagem à esquerda : detalhe do protótipo de um refletor para os espetáculos teatrais)




Para permitir ao homem de andar sobre a água, ele propôs um sistema com "esquis" como para a neve atualmente. As bóias para permitir de flutuar e o escafandro para explorar os mares também fizeram parte de suas invenções. (imagem à direita : detalhe do protótipo de um equipamento para andar sobre a água)

As máquinas de guerra foram solicitadas pelos poderosos da época. Em seus desenhos encontram-se os ancestrais dos tanques de guerra, da metralhadora, dos navios com câmaras estanques (que ele projetou como navios com duplo casco).



Ele se interessou também pelo urbanismo,apresentando o projeto de uma cidade de 10000 casas à beira do mar ou do rio, para descongestionar as cidades principais, com latrinas públicas e com um sistema especial de chaminés que eliminariam as fumaças. Pois é, ele já se preocupava com o problema da poluição há 500 anos (esquema abaixo).



Photobucket


E estes são apenas alguns dos assuntos pelos quais ele se interessou. Para uma pessoa que não teve direito de estudar nas escolas formais por ser filho ilegítimo é nada mau, não é mesmo? Tudo isto se encontra compilado em varios compêndios, espalhados pelo mundo. Alguns protótipos foram construídos a partir destes esboços de Leonardo da Vinci e exposições são realizadas (vi uma recentemente aqui perto de casa, daí a idéia deste post), inclusive elas já estiveram no Brasil há algum tempo. Em geral, estes protótipos são feitos a partir de materiais que existiam na época de da Vinci, e alguns deles podem ser manipulados, o que nos permite de avaliar melhor o gênio deste mestre. (imagem à esquerda : detalhe do protótipo de um tanque de guerra)



Alguns Desenhos de Leonard da Vinci e os protótipos correspondentes




Update (18/03/2008)

Complementos trazidos pelos comentários do Gilrang a quem agradecemos:

"...eu acrescentaria mais uma invenção de da vinci à sua coleção: as eclusas. o problema que lhe foi posto era transportar os enormes blocos de pedra que eram usados na construção da catedral del duomo, em milão, desde a região do sul da lombardia, em terreno bem abaixo do nível da construção, até um local próximo a ela. levar os blocos contra a correnteza do rio pó era uma tarefa extremamente difícil. da vinci, então, projetou um canal paralelo ao rio. como o terreno era em aclive, isto é, subia quando se ía no sentido de milão, ele dividiu o canal transversalmente por paredes que eram abertas ou fechadas de acordo com a necessidade. a balsa com os blocos era colocada em um desses compartimentos, as eclusas, e o nível da água era aumentado até ficar no mesmo nível do compartimento seguinte. assim, a balsa podia deslizar até lá. então, a eclusa anterior era fechada e o processo se repetia na eclusa à frente, até que o bloco era desembarcado na margem mais próxima da catedral. há poucos anos atrás ainda existiam, nas margens do rio pó, alguns desses blocos que lá foram deixados em virtude de algum acidente que possa ter acontecido com uma das balsas. o resultado desse trabalho é a catedral construída. é a mesma técnica das eclusas usada para transportar os navios no canal do panamá, no canal de suez e em qualquer outro tipo de transporte marítimo ou fluvial em que se tem que transpôr uma diferença de nível nas águas."...




Observações :


Uma parte dos manuscritos de Leonardo Da Vinci podem ser vistos na Internet aqui. Ele escrevia da direita para a esquerda, dando uma imagem a ser lida "no espelho".

Na cidade de Clos Luce, na qual ele viveu na França, apresenta uma exposição permanente de máquinas construídas a partir dos manuscritos de Leonardo da Vinci.




Vídeos :


Funcionamento do "Automóvel" de Leonardo da Vinci
Exposição de protótipos baseados nos manuscritos
Descrição dos manuscritos


Alto da Página

25 comentários:

Sonia disse...

Uma beleza de post, Maria Augusta! A cada dia me surpreendo vindo aqui! Realmente Leonardo da Vinci foi um gênio e você soube nos apresentá-lo com muita concisão, ótimas imagens e vídeos e interessantes links. Certamente este post é para ser apreciado com calma e também é um convite para voltarmos mais vezes! Parabéns!

Betho Sides disse...

Guta, vc sempre detalhista e cuidadosa em tudo que publica, um esmero essa postagem e dizer o quê...Da Vinci era um "Iluminado" abçs

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Maria Augusta

Quero felicitá-la pela sua matéria sobre esse gênio da humanidade!Para mim o maior.
No ano de 2000, prestei uma homenagem a DaVince, quando minha filha Alessandra fez a capa de meu caderno de Desenho Técnico, com os desenhos dos inventos desse gênio.
Esses meus cadernos são distribuidos a mais de 10.000 alunos do curso de engenharia, portanto a figura de Leonardo DaVince foi lembrada por esses alunos, durante todo ano de 2000, porque os cadernos são utilizados diariamente.
Passei-lhe, por e-mail, a capa dessa publicação!

Abraço
Luiz

LUIZ SANTILLI JR. disse...

ONDE ESTÁ DAVINCE LEIA-SE DAVINCI

NO COMENTÁRIO ANTERIOR!!

Georgia disse...

Simplesmente maravilhoso este seu post. Ganhei o dia com tantas informacoes utéis.

Obrigada pela visita, boa semana

Maria Augusta disse...

Sonia, a idéia deste post era de falar um pouco sobre esta faceta menos conhecida dele, tão geniais quanto a artística. Um beijo.

Betho, você achou a palavra certa ele foi um "iluminado". Abraço.

Luiz, muito obrigada pelo desenho da capa, que bela homenagem a este gênio, concordo que foi e maior que a história conheceu. Abraço.

Georgia, obrigada pela visita, também gostei muito de visitar o teu blog. Um beijo.

Meire disse...

Ele era muito inteligente, ainda outro dia descobriaram mais alguns rascunhos que seriam do grande mestre, como o chamam por aqui.

Bjs

Eduardo P.L. disse...

Depois dos comentários da Sonia e do Santilli, resta pouco a dizer deste seu completo e inteligente post!
Parabéns!
Grande Leonardo!

Aninha Pontes disse...

Nossa que bela e gostosa aula, muito disso eu desconhecia.
Mas você com maestria conseguiu nos transmitir tudo.
A mente humana é mesmo fantástica né?
Com a sua origem, não dava mesmo prá imaginar tanta capacidade, tanta garra, tanta sensibilidade.
Parabéns pelo post.
Um beijo

Isabel-F. disse...

Maria Augusta,

Os teus posts são sempre fantásticos e sempre cheio de "saber".

parabéns pelo teu trabalho.


beijinhos

disse...

Minha querida...Sempre ganho tanto quando venho aqui...
Tem razão o Eduardo pouco sobra depois dos comentários da Sonia e do Luis...mas...DaVinci sempre me impressionou,mais do que pela pinturas pela sua genialidade tão à frente de seu tempo e de tantos tempos por vir...Estive em sua última morada aí na França ,e foi fascinante a experiência de estar tão próxima a coisas de seu cotidiano.Lindíssimo post...Parabéns ..beijos

Só- Poesias e outros itens disse...

Adoro esses meus amigos bloqueiros dedicados, nos fornecendo momentos explêndidos de leitura.

Tenho na cabeçeira o Tratato de Pintura do Leonardo da Vinci, e ler seu texto, foi algo complementar e útil.

Obrigado.

bjs.

Ju gioli

gilrang disse...

maria,

se eu dissesse que le jardin "também é cultura", eu estaria sendo injusto. mais que a simples informação cultural, seus posts trazem a sua opinião sobre o assunto que voce apresenta, o que sempre nos permite concordar, discordar, ou, no mínimo, debater.

veja este seu post sobre da vinci. todos nós, leitores, reconhecemos o gênio, mas poucos sabem, de fato o que ele fez. agora, mais pessoas conhecem a obra atrás do gênio e, pelo que leio, estão todos extasiados com o que leram. para mim, que já conheço muito do que ele fez, restaram as seguintes novidades:

1. a bela surpresa de ver sua obra em um post por aqui; e

2. a sua opinião sobre sua obra.

como engenheiro, eu não apenas admiro da vinci, mas o invejo, também. fosse eu um artista plástico, talvez tivesse o mesmo sentimento. ou um arquiteto, quem sabe? e sentiria algo semelhante. da vinci, como voce diz, atuou em diversas áreas do (des)conhecimento humano, as quais ele ajudou a desenvolver, quando não foi ele mesmo quem as criou. os exemplos estão quase todos no seu post. foi ele quem primeiro identificou os segredos da corrente sanguínea, quem concebeu máquinas que só iriam ser compreendidas muito mais tarde. seus inventos mecânicos que só agora podem ser construídos com o auxílio do computador (é o computador que, a partir dos desenhos originais, gera imagens tridimensionais das máquinas que podem ser, finalmente construídas) apresentam detalhes construtivos que muito têm revelado das facetas do gênio. facetas que voce tão bem descreve.

eu acrescentaria mais uma invenção de da vinci à sua coleção: as eclusas. o problema que lhe foi posto era transportar os enormes blocos de pedra que eram usados na construção da catedral del duomo, em milão, desde a região do sul da lombardia, em terreno bem abaixo do nível da construção, até um local próximo a ela. levar os blocos contra a correnteza do rio pó era uma tarefa extremamente difícil. da vinci, então, projetou um canal paralelo ao rio. como o terreno era em aclive, isto é, subia quando se ía no sentido de milão, ele dividiu o canal transversalmente por paredes que eram abertas ou fechadas de acordo com a necessidade. a balsa com os blocos era colocada em um desses compartimentos, as eclusas, e o nível da água era aumentado até ficar no mesmo nível do compartimento seguinte. assim, a balsa podia deslizar até lá. então, a eclusa anterior era fechada e o processo se repetia na eclusa à frente, até que o bloco era desembarcado na margem mais próxima da catedral. há poucos anos atrás ainda existiam, nas margens do rio pó, alguns desses blocos que lá foram deixados em virtude de algum acidente que possa ter acontecido com uma das balsas. o resultado desse trabalho é a catedral construída. é a mesma técnica das eclusas usada para transportar os navios no canal do panamá, no canal de suez e em qualquer outro tipo de transporte marítimo ou fluvial em que se tem que transpôr uma diferença de nível nas águas.

parabéns pelo post.

Lino disse...

Muito bom o post, que tira o foco folclórico sobre o Da Vinci e fala da sua genialidade, de ter sido muito mais do que um pintor. A classificação de gênio é apropriada.

luma disse...

O Dedinho de Leonardo da Vinci está a todo canto! A Fondazione Palazzo Coronini Cronberg detentora do De Ludo Schacorum overo Schifanoia, tratado sobre xadrez pediu recentemente a Carlo Pedretti (especialista em Leonardo da Vinci) que confirme a autoria de seis peças do xadrez. Genial esse moço Da Vinci! Beijus

Georgia disse...

Pode usar a foto do bolo sim, querida! Vou gostar de vê-la por aqui. Somente hoje li o comentário sobre o bolo,rs.

Volto amanha para pegar o meu pedaco,rs

Beijao

Maria Augusta disse...

Meire, ele é um grande mestre mesmo, que bom que ainda estão achando partes de sua obra. Um beijo.

Eduardo, obrigada, concordo "Grande Leonardo!"!
Abraços.

Aninha, como você disse, com sua origem ele não nasceu "do lado certo da calçada", mas com seu cérebro fabuloso superou tudo.
Beijo.

Maria Augusta disse...

Isabel, obrigada, quando vi esta exposição quis compartilhar com a blogosfera este lado do da Vinci meio ofuscado pelo lado artistico.
Beijos.

Vi, ele estava realmente à frente do seu tempo, alguns de suas invenções so podem ser realizadas hoje em dia. Beijo.

Ju, que bom que você gostou do lado inventor dele, e que complementou o que você conhece no lado artístico. Um beijo.

Maria Augusta disse...

Gilrang, você disse bem, além de desenvolver ele criou alguma áreas do conhecimento humano. Estas obras das quais falei são apenas uma pincelada, existem muitas obras que não coloquei para não estender demais o post, além da facetas da anatomia e da botânica, que como engenheira não ouso comentar. Obrigada pelos complementos sobre as eclusas, eu o incluí no texto.
Um abraço.

Lino, também acho que a palavra gênio no seu caso é apropriada. Um abraço.

Luma, o dedinho dele está em tudo mesmo, não me espantaria que tivesse criado também peças do jogo de xadrez. Beijo.

Georgia, muito obrigada, até amanhã para comer um pedaço de bolo. Um beijo.

gilrang disse...

maria,

fico honrado pela deferência.

abraços.

Fernando Zanforlin disse...

Nada como passear perto de casa e ter boas idéias, essa foi uma delas.
Muito bacana seu post.
bj.

nina disse...

Muito bom esse post Maria Augusta, sobre esse verdadeiro gênio. Ele era mesmo incrível. E tudo a ver o que vc falou, todos sempre lembram somente dos famosos quadros, poucos conhecem a grandiosidade desse homem. Sabe o que lembrei agora? algo bem bobinho (mesmo!) foi um filme delicioso com a Drew Barrimore, Para Sempre Cinderela. Tinha o personagem que representava Da Vinci. Eu e minha filha amamos este filminho pra adolescente, rsrrs
Bjs

Ronald disse...

Existe certos tipos de mídia que só exaltam o que lhe interessam, a questão do código Davinci é uma, deixando de lado uma riqueza impar sobre seu talento. Foste muito feliz na escolha do assunto.

Uma feliz páscoa...

Maria Augusta disse...

Gilrang, eu é que agradeço. Abraço.

Fernando, obrigada, realmente é interessante registrar por escrito as coisas bacanas que vemos. Um abraço.

Nina, não sabia que ele era um personagem deste filme. Ele está mesmo em todas, né?
Beijos e obrigada pela visita.

Ronald, você tem razão, o sensacionalismo nem sempre é focalizado sobre os fatos mais importantes e a idéia que perdura é a criada por ele, infelizmente.
Abraço.

Osc@r Luiz disse...

Cuiabá teve o privilégio de receber a exposição com as réplicas baseadas nos manuscritos desse gênio.
Raramente coisas de tamanha relevância chegam até o Planalto Central, e claro, lógico, óbvio, que eu fui.
Maravilhoso rever isso aqui!
Um beijo!