sexta-feira, 9 de maio de 2008

Bon Appétit na Alsácia

Photobucket

A primavera tardou mas chegou ao leste da França. E para festejar fizemos um passeio em Estrasburgo, que estava radiosa sob o sol. No almoço, como faço todas as vezes que vou lá, pedi uma Flammenküche (foto abaixo, na tábua de carne, receita aqui) e um copo do vinho Gewurtramminer, pura delícia. Conto tudo isto para conduzi-los aos poucos à mais uma etapa da nossa "volta da França em mil pratos", nossa série da gastronomia francesa.

Estrasburgo fica no norte da região chamada Alsácia, que se situa no extremo leste da França. Faz fronteira com o Luxemburgo, a Bélgica, a Suíça e principalmente a Alemanha, à qual já foi anexada várias vezes, tendo pertencido à Alemanha entre 1870 e 1918, quando voltou a fazer parte do território francês. Eles, além do francês e do alemão conhecido pelos "mais antigos", falam também um dialeto, o alsaciano, que vocês verão no nome dos pratos. A Alsácia é delimitada a oeste pela cadeia montanhosa dos Vosges que a separa da Lorena e pelo rio Reno a leste, que aliás faz a fronteira entre a França e a Alemanha.

A origem de sua gastronomia foi, como no caso da Lorena, os pratos simples que os camponeses podiam preparar a partir dos produtos de suas chácaras e que os ajudavam a enfrentar o frio rigoroso, que evoluíram até atingir a sofisticação atual, sendo hoje uma das regiões da França que tem mais restaurantes "estrelados" no guia Michelin.

Seus frios tais como as salsichas, choriços, linguiças e presuntos crus ou defumados são famosos. Entrar em uma de suas "charcuteries" é impressionante, a variedade e a delicadeza dos frios dão água na boca, não conheço equivalente em nenhum outro lugar aqui na França. Também foi lá que apareceu o foie gras, apesar de que atualmente, o do Périgord é mais conhecido.


A carne de vaca e de vitela são usadas nas sopas e como pratos principais, e a carne de coelho também é a base de várias especialidades, como o hasepfaffer (pedaços de coelho mergulhados em uma marinada e cozidos no vinho). O porco também é muito apreciado, principalmente para a preparação do chucrute (à esquerda), o prato mais famoso da região. Um outro prato típico alsaciano é o Baecköffe (forno do padeiro), composto de 3 tipos de carne marinadas e de batatas, que antigamente as mulheres deixavam para assar no forno da padaria enquanto iam ao rio lavar roupas, e buscavam depois de três horas no mínimo. Gosto muito também da Fleischschnaka, que é um "rocambole" de massa recheado com carne moída cozida no vinho.

A Alsácia é banhada por vários rios, logo os pratos à base de peixe também são bastante comuns como a matelote e a carpa com fritas. A "matelote do Reno" é uma mistura de peixes de água doce, cozidos em fogo bem baixinho num vinho alsaciano.

A batata e as massas são os acompanhamentos de base. Entre estas últimas, a chamada Spätzle, que são bolinhas de massa feitas com farinha e com ovos servidas gratinadas ou regadas com manteiga são deliciosas (já fizemos em casa, a quantidade de ovos maior que as massas comuns dá um gostinho especial).

Quanto aos queijos, o Münster é incontestavelmente o rei entre os queijos alsacianos. Mas...é preciso fechar o nariz para comê-lo, ele tem um cheiro muito forte. Vale a pena, pois ele é simplesmente delicioso, principalmente quando contem cominho (e acompanhado por um copo de Gewurtztramminer...).

E os pães e doces, então...são de uma variedade enorme. O bolo típico é o kouglouf (foto à direita), uma broa feita utilizando levedo de cerveja, cozida numa forma especial, em geral com uma coroa de amêndoas.Os pães de especiarias são feitos principalmente no Natal e assumem formas de pinheirinhos, ou de Papai Noel. Tortas de frutas, broas e outros doces também não faltam na gastronomia alsaciana.

E para acompanhar pode-se escolher entre uma cerveja da região ou um bom vinho alsaciano. Eles tem uma estrada que chamam "Rota do vinho" que se estende por 177 km no meio das montanhas, você vai passando e vai vendo os vinhedos das diferentes cepages : Sylvaner, Edelzwicker, Riesling, Pinot, Muscat, Gewurtztramminer (meu preferido, tem um gostinho da fruta, uau), que rodeiam vilarejos com flores nas janelas e castelos medievais...mas se deve beber só um schluck (golinho) principalmente se quisermos percorrer a estrada até o fim (rs).

Photobucket

Como tudo isto talvez tenha dado água na boca, coloco aqui uma receita alsaciana para vocês. Hesitei entre o "coq au riesling" e a "sopa de ervilhas", e finalmente optei por esta última, pois como o inverno está começando aí, uma sopa sempre faz bem, não é mesmo? Então só resta dizer "Bon Appétit" e até a próxima região!



Alto da Página


22 comentários:

Dora disse...

Menina!! Você consegue manter o peso, ou melhor, não engordar? rs
Essa culinária deve ser tão saborosa quanto colorida...
Copiei a receita que você sugere para o inverno brasileiro, mas fiquei em dúvida: "échalote" é um tipo de cebola? O resto dos ingredientes acho que está fácil.
Eu acompanho agora sua vivência estrangeira, que é uma forma de me lembrar de minha visita à Europa, na qual passei mais tempo na França e arredores( na Suíça, um pouco...).
E essas andanças suas revivem minhas próprias andanças por aí.
Minhas lembranças agradecem a você.
Vou continuar pelo seu espaço, rememorando mais ao me imaginar provando essas iguarias.
E olhando essas fotos deliciosas.
Bon appétit à nous ensemble!
Bisous.
Dora

Flavia Sereia disse...

Olha, o que for doce vc pode me dar, as coisas salgadas deixo pra tu hehehe

Mas vcs comem heim? rs

Georgia disse...

Strassbourg foi a primeira cidade fora dos territórios alemaes que conheci e fiquei apaixonada pelo riozinho que corta a cidade e seu hotel de fundo diretamente na cidade.
Nao preciso dizer que comer Pfannkuchen num lugar tradicional nesta cidade faz parte do passeio turístico. É realmente uma delicia. De vez em quando faco aqui em casa. Apesar de ficar bom nao é a mesma coisa que comê-lo em Strassbourg. Mas em compensacao faco um Spätzle delicioso. Eu já os fiz gratinados com mateiga e cebola; assim como gratinados na manteiga com queijo Gouda, fica divino com um molho de pimenta e acompanhado de medalhoes.

A cidade é linda e nós estaremos daqui a 3 horas mais ou menos passando na divisa, seguindo para o sul.

Abracos

disse...

Minha querida ...quiz literalmente pular para dentro do teu post...só a primera foto já dá vontade de sair correndo e irrrr....
Estamos indo para Basel para a Basel Art (no dia 2 de junho) da qual Eduardo fará parte com uma instalação de um protótipo da casa bola, em parceria com um artista plástico autríaco.Estou adorando esta viagem pois os preparativos para embarcar a esculura e as perspectivas da mostra são entusiasmantes...Agora com este teu post acho que vou estar tão perto que vamos até Strasburgo...o carro já está programado pois vamos para Vienna.
Vamos estar tão perto de vc tanbém será que de repente não daria para nos vermos ...aí sim seria o máximo... quem sabe??
Que lindo e inpirador este post MERCI.......mil beijos

Elis disse...

Oi!
Vi vc no blog da Meire e resovi dar uma olhada e fiquei maravilhada com essa visita aí...ai!!Amei tudo!
Ano que vem vou p Europa e espero tb ir até Estrasbusgo!Lindo,lindo!!

Sonia A. Mascaro disse...

Uma gostosura de post, Maria Augusta! Fiquei encantada e fiquei com desejo de provar os pães e bolos... parecem deliciosos! Essas bolinhas de massa parecem ser também muito gostosas! Hummmm! Um post de dar água na boca!
Beijos!

Eduardo P.L. disse...

Maria Augusta,

muita, mas muita água na boca!
Que delícia. Que maravilha poder degustar todas essas receitas, com essa qualidade!
Obrigado por nos dar essa série das 1000 receitas!

Abçs

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, que lugar!!!
é de conto de fadas...
Deu vontade de conhecer.

Bjs.

Ops: quero agradecer de coração os seu comentários, que ampliam e tornam o Só poesias muito feliz.
Ah!!! eu só viajo no final de maio para a Itália e depois Portugal. Vou estar on-line pelo menos em Portugal. Na Itália, região onde moram meus pais, é praticamente impossível ligar o laptop, já tentei, mas lá só mesmo girassol e oliveiras...

bjs.

Ju Gioli

Lunna Montez'zinny disse...

Nossa, agora você me fez lembrar de uma viagem de férias que fiz com meus pais a Strassbourg. Meu pai adorava as cidades alemãs. E comer Pfannkuchen em Strassbourg é divino e mágico. Ai! Que saudade gostosa. Agora consegui até sentir os cheiros todos de lá. Nossa!
Você e seus posts cheios de cores, essências. É realmente muito bom ler o que escreve.
Aliás, o frio que reina por aqui pede uma taça de vinho e um belo founde de queijo gouda e gorgonzola - isso me lembra um passeio a Marselha há muitos anos atrás.
Credo, estou super saudozista hoje. Eu heim! Vou-me, mas deixo-te um abraço demorado e desejos de um final de semana saboroso, tanto quanto este post, quem sabe até mais.

Ps. Agora fiquei em dúvida, desejar-te ou não feliz dia das mães? Hummmmmmmmmm

Maria Augusta disse...

Dora, conheço bem a culinária alsaciana porque a família de meu marido do lado materno é desta região e nós vamos sempre nela, pois moramos na região vizinha, a Lorena. Echalote é uma espécie de pequena cebola, o gosto é mais delicado em relação a esta. Que bom que este post te trouxe boas recordações. Grande beijo.

Flavia, você é uma sereia ou uma formiguinha, para gostar tanto de doces? (rs). Beijão.

Georgia, o riozinho é realmente bonito, principalmente no bairro chamado "Petite França", uma pequena ilha ligada por várias pontes. Os pratos alsacianos devem ser de origem alemã, existem muitas influência da Alemanha, devido à fronteira e à história. Você também já fez a Spätzle em casa? É muito gostosa mesmo né? Grande beijo e um bom fim de semana suisso.

Maria Augusta disse...

Vi, que maravilha, você está vindo na época certa para cá, os dias são longos e as cidades estão floridas. Esta rota que sobe de Basiléia a Strasburgo é divina, não perca de jeito nenhum Colmar, Kaiserberg e Rickwihr, são lugares de contos de fadas. Ficarei muito feliz de te conhecer pessoalmente, principalmente em Strasbourg, que é uma cidade que adoro. A bientôt et grosses bises.

Elis, seja benvinda, que bom que você gostou. Vá sim a Strasburgo, você não vai perder a viagem, é uma cidade magnífica. Abraços.

Sonia, os pães e doces são mesmo deliciosos, principalmente o kouglouf, a tia do meu marido sempre prepara um quando vem aqui ou vamos lá, ela o faz como ninguém.
Beijos.

Maria Augusta disse...

Eduardo, da agua na boca mesmo, né? A cozinha alsaciana é muito sofisticada. Abraços.

Ju, vale a pena conhecer sim esta região. Desculpe, pensei que você já estivesse viajando, então na Itália você vai estar off line? É uma pena para nós, mas imagino as fotos que você vai fazer dos girassóis e das oliveiras...
Beijos.

Lunna, Strasbourg fica na França, embora na Alsácia o dialeto e a arquitetura tenham grande influência alemã, eles não gostam de ser considerados uma "cidade alemã" (rs). Então o frio chegou com tudo por aí? Um copo de vinho é uma boa idéia como você disse.
Não tenho filhos, mas aproveito para desejar um Bom Dia das Mães a todas as mães que passarem aqui no "Jardin". Grande beijo.

Celia disse...

Augusta querida me deliciei vendo as comidas do seu post. Que regiao mais linda. Que rua mais bonita com todas as flores. Parece um cartao postal. Muito bom.
Desejo um feliz dia das maes pra vc tambem. Bj

Sonia A. Mascaro disse...

Muito obrigada pela visita e votos de felicidades no dia das Mães. Através do seu Le Jardin Éphémère expresso o meu carinhoso abraço neste dia à você e à todas as Mães!

PS: Atualizei o Leaves of Grass com fotos de minha mãe e de meus filhos, quando eram pequenos.
Bjs.

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, hoje me lembrei de você: estava na cozinha fazendo um cassolet, esperando meus filhos para almoçar, e pensei que devia ter pedido uma receita francesa, mas não deu tempo de abrir o computador ontem.
Fica para a próxima vez.

Um feliz dia das mães para você, um domingo repleto de alegrias.
Bjs.

JU Gioli

Maria Augusta disse...

Célia, que bom que você gostou. As cidades alsacianas na primavera e no verão são muito floridas, é bonito mesmo. Grande beijo.

Sonia, obrigada pelo carinho e por nos mostrar fotos tão lindas da tua familia.
Um beijão.

Jugioli, então você fez um cassoulet? A região do sudoeste é uma das próximas sobre a qual vou falar da gastronomia, vou procurar uma receita de cassoulet bem gostosa especialmente para você.
Beijão.

disse...

Minha querida...tenho dois mimos para vc ...como sempre colha-os se quiser e sem nehuma obrigação de repasse..
Beijos

Luma disse...

Dora, a Maria Augusta anda de bicicleta o dia todo, só pode!!

Essas fotos estão lindas e só não fiquei com mais água na boca porque já almocei. Mas fiquei interessada na Flammenküche. Tem a receita?

Fiquei pensando com meus botões que, tenho que mudar os meus planos, não posso deixar de comer carnes ou mesmo beber. Sinto que vou virar um bicho do mato anti-social. Como fazer em um lugar deste? :)

Boa semana! Beijus

Lino disse...

Só de ler, acho que já ganhei alguns quilos. Deixando a brincadeira de lado: a culinária parece interessante, mesmo. E bem diversificada.

Aninha Pontes disse...

Menina, que coisa linda e deliciosa é essa?
A primeira foto, já me deixou encantada, e a sua explicação dos pratos, foi de uma generosidade sem limites.
Perfeito. Parabéns, masi uma vez você arrasou.
Vou lá ver a receita.
Beijos menina.

Maria Augusta disse...

Vi, obrigada pelos mimos, vou colocá-los em um post em breve.
Beijos.

Luma, não consegui manter o peso, ele aumentou muito desde que cheguei aqui.
Vou te mandar uma receita de Flammenkuche, ela é realmente uma delícia.
Francamente, gostaria de ser vegetariana, mas o máximo que consegui foi passar da carne vermelha à carne branca, sem abandonar completamente a primeira...Pelo menos quando vou à Alsácia. Beijos.

Lino, aqui na Europa como eles não tem a disponibilidade de carne de vaca que temos no Brasil, eles comem de modo mais variado, com bastante coelho, carneiro, até cavalo, em algumas regiões.
Abraços.

Aninha, as paisagens da Alsácia são uma festa para os olhos mesmo...E os pratos uma festa para o paladar.
Beijos.

Fernando disse...

Que fome!!!!!

Num lugar desses tornar-me-ei um alcoólatra obeso.

Beijão!

Ah, uma cançãozinha alemã que me lembrei lendo o post:

Ich habe Hunger, Hunger, Hunger.
Habe Hunger, Hunger, Hunger.
Habe Hunger, Hunger, Hunger.
Ich habe durst.

Wo bleist die Käse, Käse, Käse?
Bleist die Käse, Käse, Käse?
Bleist die Käse, Käse, Käse?
Wo bleist die Wurst?

Beijão!