terça-feira, 18 de setembro de 2007

A Noite do Patrimônio 2007



Na França inteira, no mês de setembro acontecem as Jornadas do Patrimônio durante um fim de semana. Neste dia, monumentos, parques, empresas, públicos e particulares, abrem suas portas gratuitamente ao público. Imaginem que em Paris o presidente Sarkozy em pessoa recebeu os primeiros visitantes do dia que foram conhecer o Palácio do Eliseu, sede da presidência da república. Aqui no interior, numa proporção mais modesta acontece a mesma coisa, todo mundo sai para conhecer lugares que abrem especialmente para este dia e os transportes públicos são gratuitos para facilitar o trânsito.

A parte mais interessante a meu ver é a "Noite do Patrimônio" no sábado. Trata-se de circuitos nas ruas de um bairro, nos quais há paradas e nestas conferencistas ou artistas explicam ou mostram algo relacionado com o lugar, pode ter uma relação com a história da família que mora ali, ou com a arquitetura, ou são artesãos mostrando como eles trabalham. Ao mesmo tempo artistas se apresentam, cantanto, ou contando piadas, ou fazendo números de circo. Cada ano um bairro diferente é selecionado, em geral a prefeitura dá velinhas para que os habitantes coloquem nas janelas, uma iluminação especial nos imóveis que vão ser destacados e guias para informar as pessoas sobre os eventos.

Muito xereta, sábado passado, lá fui eu, com minha amiga Aline, para mais uma "Noite do Patrimônio"...armada com minha máquina fotográfica e seu tripé, que é mais alto do que eu. O resultado foi surpreendente : diante da "imponência" do tripé todos pensavam que eu era uma repórter muito importante e quando eu me aproximava todos abriam espaço para me deixar passar. Me diverti muito neste aspecto, pois em relação ao acontecimento por ele mesmo achei esta noite menos interessante que a dos anos anteriores. O bairro selecionado foi o Centro, mais precisamente a principal artéria comercial da cidade. Logo, não havia habitantes para colocar as velinhas nas janelas, e isto quebrou um pouco o clima.

Começamos nosso périplo pelo mercado, que segundo o programa apresentava uma mesa redonda seguida de degustação sobre a cozinha na época da Renascença. O problema é que os "conferencistas" se instalaram no meio das bancas do mercado, não se escutava o que eles diziam e não vi nada de degustação...consegui assim mesmo algumas receitas da Renascença que eles estavam distribuindo. Havia também grupos de músicos e alguns comerciantes estavam fantasiados para a ocasião, o que me valeu algumas fotos.

Numa outra parada do circuito, eles explicavam como aconteceu o desenvolvimento da cidade que começou há dez séculos. Quais os bairros que se desenvolveram primeiro, quando e porquê. Também explicaram o plano de urbanismo atual da cidade, que deixou construir um prédio de escritórios horrível ao lado da estação de trens. E por falar em trens, eles disseram que devido à chegada do TGV, prevê-se que a população de Nancy vai passar de 150000 a 300000 habitantes nos próximos anos...acabou o sossego!

Em frente à loja de sapatos Bata, eles falaram do modelo social paternalista desta empresa, onde o patrão oferecia residência, escola e lazer para os empregados e suas famílias em cidades construídas em torno das fábricas para este fim. Por outro lado, o empregado gastava o que ganhava no comércio instalado ali pelo próprio patrão e tinha sua vida cotidiana misturada à vida na fábrica o tempo todo. Não sei se no Brasil houve exemplos deste modelo de indústria.

Num outro ponto do circuito, o assunto era um arquiteto quase desconhecido, que fez a transição da art nouveau para a art deco em Nancy. Isto se passava na frente de um banco, cujo prédio foi projetado por ele para ser na época hotel e cervejaria...Fomos andando e diante da Catedral, havia os artesões que trabalhavam com marionetes, a lutherie e a madeira. Nos atrasamos, mas mais adiante conseguimos ver o encerramento do desfile de modas proposto pelo programa. Voltando ainda conseguimos saber quem foi o personagem que dava nome a uma praça é ver a troupe do circo fazendo malabarismos, muito bonito e poético.

E assim depois de quase 4 h andando, pegamos o caminho de volta, com o bendito tripé (e as belas fotos que fiz graças a ele), cansadas, mas acho que valeu a pena.



27 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Para nós, valeu muito a pena. Ótima postagem. Você já nos havia falado desse evento, mas é a primeira vez que conheço detalhes e vejo as fotos. Parabéns pela reportagem. Queremos outras!

Contra-pontos disse...

Maria Augusta, adorei as informações, com a autenticidade de quem convive e sabe transmitir.

Obrigado.


bjs,


jugioli

Lino disse...

Quem dera que aqui tivéssemos eventos que comemorassem o patrimônio, destacando a cultura. É um sonho.

Maria Augusta disse...

Eduardo, acho que tinha falado antes da "Festa da Musica", que se passa também nas ruas, mas com grupos musicais. Um abração.

Jugioli, gosto de contar estas coisas porque as aprecio e também para dar idéias, valorizar o que já foi feito sempre da força para fazer coisas novas, né?
Um beijo e boa continuação de viagem.

Lino, devagarinho acho que isto está chegando ao Brasil também.

Meire disse...

Se valeu a pena? Pelo menos pra nos do aldo de ca' do monitor valeu muito a pena.
Uma iniciativa que deveria ser seguida por outros paises.
Bjs

Lina disse...

Olá Querida Maria Augusta!

Estou de volta e amei esse post!
Quer dizer que deu uma de fotografa e munida de tripé e tudo??rs
Acho incrível esses eventos culturais que vocês tem aí na França.
Deve ter valido e muito ter andado 4 horas e poder ver tudo isso, mesmo você dizendo que não tenha sido tão bom quanto os anteriores, ainda assim, pelas fotos me parece lindo.
A apresentação circense tb deve ter dado um toque todo especial ao passeio.

Beijos, muita saudade e boa semana.

marilia disse...

Maria, que barato!
Adorei a sua andança, e percorri Nancy pelo seu relato!!!!
Já passei alguns setembros ai, mas o unico lugar que participei do evento foi em uma petite ville que se chama Contres... foi interessante.
Adorei.
Bjos!!!!

Celia disse...

Uma iniciativa maravilhosa e que incentiva o pova a ver coisas tao interessantes. Um beijo

Ronald disse...

Pelas fotos e a narrativa, me senti ai em Nancy. Uma forma extraordinária de divulgar a cultura de uma região. É justamente por isso Maria, que sempre apareço por aqui. Bjs..

O Meu Jeito de Ser disse...

Puxa que coisa boa morar num país que dá importância para a cultura né?
Temos um país tão rico de coisas a serem vistas e conhecidas, mas falta ao povo esse incentivo, e antes falta até condições financeiras para locomoção até os pontos importantes.
É uma pena.
Mas o seu programa foi dez, nos fez ver e conhecer lugares que nunca vimos. Eu pelo menos.
Um beijo menina.

Olá, sou a Evellyn! disse...

Viajo nos seus textos! Só assim para conhecer um lado diferente da França. Adorei!!!
Beijos

Flavia Sereia disse...

É como eu já disse, Paris é pura cultura, vocês vivem e respiram cultura hehehe
bjs

Maria Augusta disse...

Meire, tem razão, esta iniciativa deveria ser seguida por mais países. Um beijo.

Lina, que bom que você voltou já estava com saudades. Realmente este passeio foi cansativo, mas valeu a pena. Um beijo.

Marília, então você já conhecia este evento. Acho que mesmo nas pequenas cidades deve ser legal. Um beijo.

Maria Augusta disse...

Célia, é verdade, a gente aprende muita coisa nestes passeios. Um beijo.

Ronald, obrigada pela visita, que bom que você gostou. Um abração.

Aninha, você tem razão, no Brasil temos muitas coisas que merecem ser valorizadas. Um dia vamos chegar lá, tenho certeza. Um beijo.

Maria Augusta disse...

Evelyn, obrigada pela visita a este cantinho, fico contente por você ter apreciado o passeio. Um beijo.

Sereia, é verdade, aqui na França eles dão muito valor à cultura.

Meire disse...

Bom dia querida!
Estou passando para tomar um cafe' com vc e trouxe pao de queijo,
bjs

Eduardo P.L. disse...

Maria Augusta, hoje visitando o blog da minha amiga ( esta não é virtual, não) Vi Leardi, que esta iniciando um blog estes dias, lembrei de você, e tenho a impressão de que você gostará de conhecer:
http://vileardi.blogspot.com/

Abçs!

luma disse...

Menina traquinas com seu tripé!! (rs*) Imaginei as cenas. Grande evento! Enquanto aí festejam, aqui destroem! Beijus

Maria Augusta disse...

Meire, caf� com p�o de queijo, que del�cia!!!Um beijo.

Eduardo, fui conferir e adorei o trabalho dela com pedras brasileiras. Obrigada pela dica.
Abra�os.

Luma, o tamanho imp�e respeito...acho que o pessoal sa�a da frente com medo de levar uma "tripezada" na cabe�a (rs).
Um beijo.

Meire disse...

Aloooooo...como estao os preparativos para o final de semana aì na França?

marilia disse...

Amiga, um bom fim de semana, muito ceu azul, e aproveite o finzinho de verão....
bjos

Eduardo P.L. disse...

Maria Augusta, já dei as dicas de como a Vi poderá te conhecer!
Bom fim de semana!

cilene disse...

Muito interessante..Paris e uma cidade linda com muita cultura..vc conhece a Teresa?

Maria Augusta disse...

Meire, Marilia, o fim de semana parece que vai ser de céu azul, mas estou com uma gripe...
Beijos para vocês e bom fim de semana.

Eduardo, obrigada, gostei muito do blog dela, espero que ela também aprecie o "Jardin". Abração e bom fim de semana.

Cilene, realmente Paris é uma cidade linda. Moro em Nancy, a 300 Km de Paris, vou lá de vez em quando. Ainda não conheço a Teresa (La Vie est Belle) pessoalmente.
Beijo e bom fim de semana.

Vi Leardi disse...

Cara Maria Augusta
A primeira surpresa foi a de vc morar em Paris...que maravilha..Poder andar por esta cidade,acompanhar seu dia a dia de todas as formas e aspectos...o que parece pelo que pude perceber, vc sabe fazer com uma rara sensibilidade e discernimento...além de colocar suas impressões e conhecimento no papel de uma maneira deliciosa e precisa enfatizando cada assunto da maneira mais pertinente e compreesivel...Que gostoso poder estar um pouco aì através deste teu olhar ...de quem gosta de flores.
Estarei voltando sempre...
Parabéns.
Um grande abraço

Maria Augusta disse...

Vi, que grande satisfação receber aqui a visita de uma amiga do Eduardo, principalmente tendo visto teu blog e teu trabalho magnífico com as pedras brasileiras, realmente deslumbrante.
Não moro em Paris , mas em Nancy a 300 Km de lá, vou à maravilhosa Paris de vez em quando, mas aqui na região leste também ocorrem eventos interessantes.
Muito obrigada pela visita e pelo gentil comentário, espero recebê-la sempre.
Um abração e um bom fim de semana.

Karina disse...

Q delícia de post, é sempre gratificante ver iniciativas que tem por objetivo valorizar cultura, patrimônio e história. E as fotos completam a viagem no tempo.
Bjus