sábado, 29 de setembro de 2007

As Plantas que Limpam o Planeta


Thalspi caerulescens - fonte da foto

No Dia Mundial da Terra assumi um compromisso com o Movimento "
Faça a Sua Parte" em relação à uma ação individual colaborando no combate ao problema climático que enfrenta nosso planeta. Nesta ocasião, prometi divulgar projetos encontrados na imprensa científica internacional relativos a este assunto. Este post é uma colaboração neste sentido.


É primavera! Observem estas lindas florzinhas que parecem que foram colocadas lá para o prazer de nosso olhos. Mas elas não são apenas agradáveis ao olhar, elas também podem cumprir uma outra tarefa na natureza : limpar os solos e as águas da poluição por metais pesados, provenientes das indústrias. Seu nome é Thalaspi caerulescens , da família Brassicaceae, e ela é um dos principais focos das pesquisas sobre a fitoremediação, que tem como objetivo o uso das plantas para degradar, remover ou estabilizar substâncias tóxicas do solo ou das águas contaminadas.


E ela não é a única, existem várias plantas chamadas hiperacumuladoras, i.e, que podem estocar metais dos quais elas não necessitam para seu desenvolvimento (ou que os metabolizam para espécies menos nocivas) que podem realizar esta faxina na natureza. Pois, se estes metais pesados poluidores não forem retirados ou impedidos de migrar, eles vão se acumular nos vegetais comestíveis ou contaminar o lençol freático, acarretando problemas como dermatite alérgica, perfurações do septo nasal, câncers, cefaléia, náuseas e desmaios nos seres humanos. E não é apenas a contaminação por os metais pesados que podem ser tratada por esta técnica, os solos e águas contaminados por herbicidas ou derivados do petróleo também.



Em seguida, os metais contidos nas plantas podem ser extraídos da biomassa, os metais armazenados podem ser recuperados por empresas de fitomineração e o ciclo estará fechado. Este processo é mais barato que os métodos convencionais, que necessitam retirar a terra poluída e transportá-la para um local de tratamento ou depósito.

O problema é que estas plantas só podem recuperar uma baixa concentração destes poluentes. E é aí que entra o estudo efetuado na Universidade de Liège, por exemplo, no qual se estuda o genoma destas plantas para descobrir quais são os genes responsáveis por estas propriedades. Uma vez conhecidos, estes serão então inoculados em plantas como o fumo ou o álamo, que apresentam um crescimento mais rápido ou uma capacidade mais elevada de captação destes poluentes. O "hic" em relação ao meio ambiente é a utilização de transgênicos...mas os cientistas que desenvolvem estas pesquisas tranqüilizam o público afirmando que estes podem ser esterilizados, eliminando assim o risco de propagação.

A fitoremediação já é uma realidade. Nos EUA, a mostarda indiana transgênica, por exemplo, foi usada para tratar solos contendo arsênico na Califórnia. No Canadá, o chumbo, o cobre e o zinco foram retirados do solo graças a 3 espécies : o salgueiro, a mostarda indiana e a festuca (gramínea para pastagens). A Universidade da Georgia desenvolve algodoeiros transgênicos para limpar solos contaminados com mercúrio. As plantas já estão sendo testadas em um terreno da cidade de Danbury, no Estado norte-americano de Connecticut, de onde 60 algodoeiros irão retirar o mercúrio depositado por uma antiga fábrica de chapéus.


No Brasil, várias equipes de pesquisas já se debruçam sobre este processo, em escala de laboratório. Por exemplo, um tipo de samambaia é estudado para a fitoextração de arsênio e o feijão de corda é usado para a recuperação de solos contendo herbicidas. O chorão para a recuperação de águas contendo derivados de petroleo; mamona, girassol, pimenta da Amazônia e tabaco para o tratamento de solos contendo cádmio, chumbo, cobre, zinco e níquel.

Embora esta técnica apresenta limitações tais como um tempo de descontaminação longo, ela é economicamente viável e uma excelente utilização de recursos naturais. Resta esperar que seja levada a sério, ultrapasse a escala de laboratório e chegue aos nossos campos.


Alguns Estudos no Brasil :

24 comentários:

marilia disse...

Maria , não sabia disso.
alias, sei tão pouco sobre esse assunto, que as vezes me culpo por negligencia.
parabéns pela pesquisa.
e salve as plantas salvadoras...
bjo, e bfs

Flavia Sereia disse...

Veja com a natureza é sábia, o homem é que phode tudo rs

bjs

Eduardo P.L. disse...

Maria Augusta,

fazendo sua parte de modo exemplar.Muito boa a aula sobre o assunto.
Bom domingo,

Abçs

Maria Augusta disse...

Marilia, muitas pessoas ainda não estão informadas sobre o impacto do que fazemos hoje (ou fizemos ontem) sobre as gerações futuras. Porisso é bom falar nisto, aos poucos a consciência ecológica vai se formando. Um beijo e uma boa semana para você.

Flavia, falou e disse. A natureza é sabia, o homem pensa que é mais esperto que ela mas se engana.
Beijo e boa semana para você.

Eduardo, não é uma aula, é um apanhado de informações sobre o um dos meios que existem para tentar corrigir os erros cometidos contra a natureza. Abração e uma boa semana.

O Meu Jeito de Ser disse...

Que bonito né? A natureza se defendendo e nos defendendo da ação malígna do homem, que se destrói, e nem se importa com isso.
Parabéns pela matéria, são curiosidades que a gente devia saber mais.
Meu bem, deixei lá um presentinho prá você.
Espero não te aborrecer nem constrange-la.
Um beijo e boa semana.

Cadinho RoCo disse...

Estes recursos naturais precisam de ser estudados e pesquisados à exaustão, por oferecerem soluções maravilhosas e do nosso mais completo desconhecimento.
http://cadinhoroco.loginstyle.com

Meire disse...

Bom dia Maria Augusta!

A mae natureza è uma super-mae, nos o alimento e a possibilidade de consertar aquilo que nos mesmo fazemos para distrui-lo. Coisas de mae.
bjs

Maria Augusta disse...

Aninha, você tem razão, ela nos defende até de nossas próprias ações malignas. Obrigada pelo presente, você é realmente um doce.
Beijos e uma boa semana.

Cadinho, felizmente parece que os estudos estão a todo vapor. Obrigada pela visita.
Um abraço e uma boa semana.

Meire, a natureza é mãe generosa, mas está perdendo a paciência e dando sinais de cansaço diante das besteiras dos filhos.
Um beijo e uma boa semana.

marilia disse...

Bom dia amiga..
minha filhota deve estar chegando ai pela hora...
sabe que estou feliz e teria gostado de ir cm ela, com certeza pegaríamos um trem e passariamos um dia com vc...rss, mas ela com o pai, tem outros planos, claro...
acredito que será tudo lindo e inesquecível para eles!
( desabafo de mãe..rsss)
olhe, deixei uma lembrança hoje pra vc lá no meu blog...
com carinho!
bjos e boa semana!

Samantha Shiraishi disse...

Cara amiga
como diria nossa amiga Lina, maravilhoso o post. Completo, sério e cheio de esperança, como você me parece ser. Gostei muito e estou encaminhando para alguns amigos que trabalham com preservação.
Beijos e boa semana.

Contra-pontos disse...

Maria Augusta, que ótima pesquisa e empenho, já recomendei o tema para muitos dos meus amigos.

bjs,

Jugioli

Vi Leardi disse...

Parabéns por mais esta iniciativa... e....
que responsabilidade vc ter me colocado nos teus favoritos...fiquei encantada com a tua gentileza...
Merci e um grande beijo

Maria Augusta disse...

Marilia, com certeza se tivesse vindo também faríamos uma festa por aqui (rs). Mas não se preocupe com a filhota, tenho certeza que ela vai curtir demais, acho Paris agradável nesta época, não tão cheio como no verão e o frio ainda não chegou. Quanto ao "cadeau" já vou lá buscá-lo. Um beijo.

Sam, que bom que você gostou. Vi uma reportagem na televisão daqui sobre este tema, fiz uma pesquisa e verifiquei com prazer que ele também está sendo estudado no Brasil. Obrigada por encaminhar o post a teus amigos. Um beijo.

Jugioli, obrigada por recomendar o tema, você é muito gentil. Um beijo.

Vi, te coloquei nos favoritos para te visitar mais facilmente e é claro porque gosto muito do teu lindo blog e o recomendo a quem passa por aqui. Espero que não tenha problema para você, senão é só falar, tá? Um beijo.

Ronald disse...

Maria Augusta, sempre que aqui passo acabo ganhando uma aula de presente. Não tinha noção a respeito do assunto e seu post foi mais do que esclarecedor Parabéns. Você fala da Luma, que pessoa encantadora que ela é, também sou fã de carteirinha dela... Ótima semana.

Lino disse...

Ótimas informações. tomara que a prática se espalhe e que em todo o mundo as plantas sejam usadas em favor do planeta.

luma disse...

Que novidade! Não sabia nada disso!
Sei que a Bayer desenvolveu sementes Liberty Link de arroz, milho e outras. Essas sementes servem para combater as ervas daninhas do campo em substituição aos antigos herbicidas.
Os agricultores precisam de um registro especial para utilizarem dessa semente que segue controle rigoroso.
Nem sei se estamos comendo isso, mas o uso é visto como uma forma de ajudar a preservar os nutrientes da terra, que são sugados pelo mato.

Que bonitinho, o Ronald! :-)))))
Beijus

Maria Augusta disse...

Ronald, obrigada pela visita e quanto � Luma, tamb�m fa�o parte do f� club. Um abra�o.

Lino, tomara mesmo, pois pelo menos � um processo natural. Um abra�o.

Luma, muitos vegetais est�o sendo tratados para executar certas fun�es na natureza. Verdade que se precisa tomar cuidado com os transg�nicos, dos quais n�o se conhece os efeitos sobre a saude.
Obrigada pela informa�o.
Viu o Ronald, teu f� club � atuante (rs)!
Beijos.

Meire disse...

Bon dia querida!

Osc@r Luiz disse...

Maria Augusta, amiga querida,
É o mínimo do mínimo que eu poderia fazer diante da nobreza da causa e da qualidade da informação que nos proporciona...
Dessa vez, fiz sim em silêncio... Variando um pouquinho o modo, mas com a mesma admiração de sempre, que só aumenta.
Um beijo e parabéns!

Tudo ou nada ... disse...

Olá Maria Augusta.
Conheci seu blog através do blog do Oscar. Confesso minha paixão instantanea por ele. Fiquei fascinado com a quantidade e diversidade de informações que encontrei aqui, sou um apaixonado pela França onde tudo de lindo acontece e existe. Amo demais "Art Nouveau", "Edith Piaf", "Lalique" etc... seu blog é tudo de maravilhoso, parabéns.
Vou estar sempre por aqui.

Um grande abraço

Mário disse...

Nossa, informações relevantes e essenciais para todos nós. Parabéns pelo seu post.

Fábio Max disse...

A natureza dá respostas para muitos dos problemas ambientais, basta haver pequisa séria sobre cada assunto.

Maria Augusta disse...

Oscar, foi uma bela surpresa ver tua divulgação deste post lá no "By Oscar Luiz". Muito obrigada, você é um amigão.
Um abraço.

Tudo ou Nada, seja benvindo(a), que bom que você gostou, espero que volte sempre.
Um abraço.

Mario, obrigada, falar destes assuntos nunca é demais, né?
Abraço.

Fabio Max, existem muitas boas pesquisas sobre isto com resultados promissores. O problema é a decisão politica de leva-las para o campo. Obrigada pela visita e um abraço.

Karina disse...

Maria Augusta,
sempre q leio textos com esse conteúdo penso no quanto ainda vale a pena lutar pelo nosso planeta. E dados científicos escritos de forma tão clara e sensível ficam mais facilmente gravados na memória.
Estamos sempre lendo sobre o quanto os tempos vindouros serão difíceis se não cuidarmos agora do meio ambiente, previsões nada animadoras. Mas ainda sou otimista e penso q há muita gente com boas intenções implementando idéias que darão bons resultados. Ainda acredito na capacidade do ser humano de se superar.
Bjks carinhosas.