sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Ordem e Progresso


Este post faz parte da blogagem coletiva "Eu Exijo!!! Ordem e Progresso" proposta pela Veridiana do blog "30&Alguns".

Hesitei um pouco antes de resolver se participaria ou não desta postagem. Estou fora do Brasil e fiquei pensando se tinha o direito de dar palpites, sendo que não estou vivendo a realidade brasileira. Mas depois resolvi fazê-lo, pois apesar de ter direito à cidadania francesa pelo casamento, não a requeri, preferindo continuar brasileira e com muito orgulho, apesar da imagem do nosso país no Exterior. Desta, nem entro nos detalhes, pois daria para escrever páginas de barbaridades, nem todas falsas infelizmente...

Mas vamos ao tema desta blogagem "Exijo Ordem e Progresso", o lema de nossa bandeira. Ele é baseado no movimento agnóstico e antireligioso chamado "positivismo" do francês Augusto Comte, que tinha como slogan "O Amor por princípio , a Ordem por base e o Progresso por objetivo". Nele o único tipo de fé aceitável era a fé na ciência. Muito racional, mas estaria em fase com o comportamento do povo brasileiro, que é um dos povos mais místicos e religiosos do mundo? Acredito que não. Isto já é um exemplo de que desde o começo já se abria esta dicotomia entre a essência do povo e a forma de agir dos governantes. Mas a divisa em si é uma boa divisa, pois nós precisamos sim de "Ordem e Progresso".

E que a ordem não seja confundida com passividade e fatalismo, com afirmações do tipo "Não podemos fazer nada, a culpa é do governo", ou " Deus que quer assim". Neste caso, é preciso lembrar que o "governo" é teu representante, logo deve cuidar de teu interesse, e você o paga por isto com teus impostos. E aos que "põem na mão de Deus", estes devem pensar então a um outro ditado que diz "Ajuda-te a ti mesmo que Deus te ajudará". Claro que a melhor maneira de manifestar seu desejo é votando, mas quando os eleitos não respeitam os compromissos assumidos, é preciso sair nas ruas e manifestar seu descontentamento. Em todo caso, aqui na França isto funciona, já vi passeata derrubar alguns ministros e acabar com a carreira de outros...porque a voz do povo conta! No Brasil ela deve contar também, só assim a ordem terá bases sólidas.

E o progresso? Em relação a este o Brasil não é um país atrasado...mas avança em diferentes velocidades. Temos uma das sociedades mais estratificadas do mundo, a diferença de acesso aos bens é incrivelmente desigual no nosso país. Talvez um dia isto se equilibre, acredito muito nos elevadores sociais que são a educação e o trabalho, mas enquanto isto não acontece o governo tem que entender que ele foi eleito para cuidar de todos os brasileiros. Aquele que anda a pé, o que anda de bicicleta, o que anda de ônibus, o que anda de carro e também o que anda de avião. Uma classe não deve ser prejudicada para privilegiar uma outra, o Brasil inteiro tem que progredir junto.

Aqui na Europa, há alguns anos atrás se falava com admiração e temor dos países emergentes : a China, a Índia e o Brasil. Atualmente só se fala na China e na Índia. O que aconteceu com o Brasil? Submergiu? Vamos levantá-lo, minha gente! Não posso falar sobre estas histórias de corrupção pois não acompanhei os detalhes (de qualquer forma a corrupção é inadmissível), nem penso que se deve demitir um presidente que foi eleito pelo povo. Mas devemos exigir dele que o povo seja ouvido e que suas prioridades sejam levadas a sério, já é tempo que o Brasil ocupe o lugar no mundo condizente com sua riqueza natural e humana, e que nosso povo seja tratado com o respeito que ele merece.



20 comentários:

luma disse...

Maria Augusta, impressionada com a sua clareza de idéias. Lógico que deveria participar da blogagem! Tem muito a dizer, apesar de estar longe, não está imune as notícias que chegam até aí sobre a terrinha! (rs*)
O povo brasileiro é pacífico e isso deixa de ser qualidade quando cruza os braços e não briga pelos seus interesses. Ele é inibido de qualquer manifestação por não conhecer as leis e os seus direitos de cidadão. Estaremos sempre caindo no lugar comum por falar que o povo precisa de educação, mas bateremos na tecla até conseguir!!
Boa blogagem! Beijus

Eduardo P.L. disse...

Magnífico, sereno e profundo. Parabéns! Tem, além do direito o dever de participar pelas razões que tão bem relacionou.
Um orgulho grande de ser seu leitor e admirador das posições de cidadã que toma e postula!

Forte abraço.

Fábio Mayer disse...

O que você falou é uma grande verdade: Chega de passividade, de achar que o que está errado não tem conserto! É preciso mobilização de toda a sociedade em prol de princípio de legalidade que corresponde à ordem, com vias ao progresso de todos.

cilene disse...

Eu ja conheco seu blog e gosto do seu estilo e vc foi perfeita no seu texto.

Ronald disse...

Belo post Maria Augusta e foi fundamental sua participação, bem como de todos que moram fora do país pois vocês tem uma visão diferente do problema, às vezes quem está diretamente ligado à ele não consegue ver pequenos detalhes. Ótimo final de semana à você e familia.

Osc@r Luiz disse...

Uma aula de cultura e cidadania.
Querida amiga, você é realmente impressionante.
Nos supre com o embasamento necessário e nos coloca a refletir com tamanha sutileza que se torna natural o pensar, como se ele não exigisse esforço algum.
Ainda bem que decidiu por participar, pois sequer o real significado do slogan da Bandeira Nacional eu conhecia.
É sempre, definitivamente, um prazer incomensurável visitar o seu blog.
Um beijo e parabéns!

andre wernner disse...

Maria,
Sem dúvida que você tem o direito de dar sua opinião sobre o seu país, mesmo estando fora dele. Afinal, aqui é a sua casa, a sua Pátria. Quem sabe, um dia, o seu refugio nem que seja para curtir o tempo passado...

Por isso, a casa deve estar em ordem, limpa, segura, rica culturalmente, e de braços abertos para recebê-la como pessoa, e muito mais como cidadã brasileira, juntamente com seus familiares.

E, toda essa mudança para acontecer, passa, necessariamente, pelos meandros políticos. É no governo e no Congresso Nacional que precisa existir a Ordem e o Progresso para que o povo – já cansado dos desmandos – possa se revitalizar nas ações e nos exemplos que precisa vir de cima e, que, por enquanto, os nossos senhores da política estão em débito.

Você disse muito bem. China, Índia e Brasil eram tidos na conta de novas potências emergentes. A China deslanchou e à Índia idem; o Brasil está ainda patinando na areia movediça da corrupção e do desmando, envereda para o populismo revivendo uma esquerda decadente, quando deveria, a bem da verdade, colocar o pé no acelerador da pujança, da democracia e da globalização sem restrições.

Sem se amarrar nas picuinhas, e trabalhar para um novo tempo, mais próspero, mais seguro e incluir o Brasil no rol das grandes nações.

A sua participação é muito importante. A Pátria não abre mão da sua inclusão nos debates e no progresso que se busca. Para o sentimento pátrio, não tem distância. Só tem amor!
Parabéns pelo artigo. Eu também estou participando.
Abs

Lunna disse...

Parabéns Maria Augusta, como sabe, até pouco tempo estive no Brasil e fiquei pasma com a situação do país. Não apenas com a corrupção, mas com a falta de ética e com o conformismo. Vi um povo que começa a achar que os vilões não são assim tão maus. Então ouvi pessoas indignadas com a tal novela das oito que narra que caso não tenha dinheiro e seja pobre: vire prostituta.
Bem, não assisto novelas, mas confesso que é lamentavelmente uma extensão da realidade. E fiquei impressionada como o brasileiro se incomoda quando verdades lhe chegam aos olhos.
Sou italiana, mas adoro São Paulo e recentemente tive meu pedido de visto definitivo negado porque de acordo com a resposta meus artigos não são conduta de alguém interessada em ser brasileira. Tive 04 artigos publicados na Veja falando justamente de assuntos semelhantes aos mencionados aqui.
Comentei que isso era uma espécie de censura e me disseram que entendiam como postura.
Bem, até onde isso vai?
Bem, mas o seu post foi muito bem escrito e se permite, gostaria de oferecer um link em meu blog.
Abraços e bom fim de semana (sem chuva eu espero).

Maria Augusta disse...

Luma, é importante que o povo assuma sua cidadania e reivindique seus direitos. Não é uma questão de ser contra o governo, mas sim a favor do Brasil. E a educação é a chave de tudo. Um beijo.

Eduardo, obrigada por suas palavras, também tenho orgulho de ser uma admiradora de tua obra artística e da firmeza com que você defende tuas convicções. Um abraço.

Fábio, você tem razão, não é crime protestar, mas sim um exercício de democracia. Um abraço.

Cilene, muito obrigada, volte sempre. Um abraço.

Maria Augusta disse...

Ronald, mesmo de longe queremos o melhor para nosso país. Um abraço.

Oscar, obrigada, acho que nosso país esta atravessando uma fase de auto-crítica importante, tomara que dê resultados positivos. Um abraço.

André, já está na hora do Brasil entrar no rol das grandes nações, ele tem tudo para dar certo. Um abraço.

Lunna, estou pasma com o que você está me dizendo sobre teu visto! Eles não entendem que as críticas são construtivas e apontar os problemas já é meio caminho para resolvê-los. Obrigada pelo link no teu blog. Um abraço.

Mário disse...

Maria Augusta, o Brasil perdeu o prumo devido aos governantes covardes que perdoam tudo, até mesmo o apossamento da Pétrobras. Uma pena. Bom findi. Abs.

Jacque disse...

Estou encantada com seu texto! A maioria dos que moram fora do nosso país não tem sequer uma palavra de incentivo, pelo contrário; só falam com desdém ou então pouco ou nada têm para comentar. mesmo estando longe, não quer dizer que vc esteja surda e cega. Vc falou muito bonito aqui!
Beijos.

Luci Lacey disse...

Oi Maria Augusta

Excelente a sua abordagem.

Olha, o Brasil sempre foi um pais corrupto, desde o descobrimento.

Mas nunca, em epoca nenhuma, vi tanta bandalheira e falta de respeito como agora.

Beijinhos e vamos nos visitar mais.

Gostei de seu blog, vou te linkar no Hippos, assim fica mais facil visita-la.

Maria Augusta disse...

M�rio, ele perdeu o prumo, mas pode reencontr�-lo, s� depende de vontade pol�tica. Um abra�o e bom fim de semana.

Jacque, obrigada. Mesmo estando longe torcemos para que nosso pa�s d� certo. Um abra�o.

Luci, talvez a bandalheira esteja aparecendo cada vez mais porque o povo esta mais vigilante. Vamos sim nos visitar mais, obrigada pelo link. Um beijo.

marilia disse...

MARIA AUGUSTA,
QUE BELO EXEMPLO DE BRASILIDADE E RESPEITO. VC, AI DE LONGE, TEM UMA VIS�O CLARA DO QUE ESTA ACONTECENDO, E COMO TODOS N�S EST� TORCENDO PARA AS COISAS DAREM CERTO.
Vamos chegar l�!
Um abra�o , e obrigada pela visita!
bom fim de semana!
bisous

Diz disse...

Eu não soube desta blogagem.
Vc fez um belo post.
É brasileira, tem direito de falar, claro, e de longe talvez consiga ver melhor.
Bjs Laura
PS: Tb adoro a música com o dramalhão:"tire seu sorriso do caminho, que eu quero passar com a minha dor"... :)

Maria Augusta disse...

Marilia, a gente que ser otimista, né? Também gostei muito de tua blogagem. Beijos e bom fim de semana.

Laura, obrigada, muito legal ter relembrado estas antigas canções no teu post. Um beijo e bom fim de semana.

Karina disse...

Muito bom esse post. Infelizmente acabei não participando dessa blogagem, mas maridão deu sua contribuição (Caçador de Mentes).
O q temos visto ultimamente é uma espécie de anestesia geral, como se tivéssemos perdido a capacidade de nos indignar. Não há como acompanhar tantas notícias sobre corrupção e falta de caráter e pensar q está tudo bem. Acredito q começando com pequenas mobilizações (como essa postagem), vamos reaprender a protestar e não engolir o q tentam nos empurrar garganta abaixo.
Bjs carinhosos e uma ótima 2ª pra vc!

Lino disse...

Acho que todos nós, brasileiros, estejamos fora ou dentro temos o direito - e o dever - de defender a melhoria do Brasil. Querer vê-lo melhor nos dá o direito de protestar.

Maria Augusta disse...

Karina, é verdade, o brasileiro estava meio anestesiado, perdeu o hábito de dizer o que sente. Precisa reaprender a protestar, como você disse. Obrigada pela visita e um beijo.

Lino, temos que acreditar e levar nossa contribuição individual, que se juntando a outras talvez poderá fazer uma diferença. Um abraço.