sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A Travessia do Deserto


Photobucket

"Du vent, du sable et des étoiles (vento, areia e estrelas)", dizia do Saara o escritor do Pequeno Príncipe, Saint Exupéry. Dizer que ele é espetacular é um eufemismo, os produtores de Hollywood também o reconhecem, pois realizaram no Saara Ocidental, no sul tunisiano "Guerra nas Estrelas" e "O Paciente Inglês".

Photobucket

E foi este canto do Saara que tive a ocasião de conhecer há alguns anos atrás. Meu marido recebeu um convite para participar como conferencista dum curso na cidade de Gabès e resolvemos aproveitar para acrescentar uma semana de férias passeando no Saara, que não fica distante dali. Tratava-se duma excursão que partia de Douz, a "porta do deserto" e adentrava no Saara durante 7 dias, "cavalgando" as dunas com os jipões, andando de camelos, visitando os oásis de montanha da fronteira argelina (foto acima), a cidade de Touzer com suas tamareiras, atravessando o lago salgado Chott-el-Jérid , visitando os souks, os vendedores de tapete, as cidades trogloditas...bem na base da aventura, se hospedando muitas vezes em hotéis rústicos ou tendas, sem água corrente nem eletricidade.

Photobucket

Sem dúvida um ponto alto do passeio foi a parada no oásis onde passamos a noite. Primeiro porque lá tive a oportunidade de andar de camelo entre o oásis e um forte que ficava a 7 km. Morri de medo mas a paisagem do forte no meio da areia se recortando contra o horizonte na hora do por do sol foi inesquecível. Depois, à noite os árabes dançando à beira da fogueira sob o sol estrelado foi magnífico (apesar dos borrachudos, nunca vi mosquitos tão ferozes). Mas o mais surpreendente foi que a temperatura que durante o dia era de quase 40 graus, à noite caíu vertiginosamente...e os cobertores que tinham ficado abandonados num canto na tenda coletiva onde dormíamos passaram a ser disputados "no braço" no meio da escuridão, uma loucura!

Photobucket

Legal também foi ver uma miragem. Sempre pensei que miragem fosse algo psicológico, porque a pessoa estava com sede. Mas não é não, é um fenômeno físico causado pela refração nas camadas de ar aquecidas pelos raios de sol sobre o lago salgado, logo todos que a observam vêem a mesma coisa. Nós vimos no ar um carro passando numa estrada próxima.

Photobucket

A noite no hotel troglodita (cavado na pedra) de Matmata também foi pitoresca. Parecia que estávamos dormindo num túmulo, até a cama era cavada na pedra...Também valeu a pena as visitas que fizemos aos souks, mercados onde se vende de tudo numa aparente desordem e onde a pechincha faz parte do negócio, foi muito divertido.

Photobucket

Foi uma viagem muito pitoresca, mas tive problemas de alergia por respirar a areia do deserto ( entendi então porque os beduínos usam aquelas turbantes que cobrem o rosto até o nariz) e tive um começo de insolação porque um dia tomei sol demais...logo fiquei bem contente quando voltamos a Gabes e havia um hotel normal, com uma bela "salle de bains", uma cama fofinha e o conforto da civilização. Sou mesmo um "bicho da cidade", não tem jeito...






15 comentários:

Georgia disse...

Primeeeeeeeeeeeeira!!!!

Bom dia!!!

Georgia disse...

Maria Augusta que lindas fotos, que linda viagem. Como aprendemos por aqui com esses seus passeios.

Quando estivemos no Egito no ano passado, de onde estávamos fizemos um passeio até Luxor e passamos um pouco pelo deserto do Saara. Eu tive o azar de ter o dia mais quente de abril. Tive 45 graus e me senti muito mal. Mesmo envolvida no turbante. Mas é um calor diferente por nao se ter nenhuma sombra.
O que me fascinou foi a cor dos montes sem nenhum vegetal, mas da cor da areia. Por onde íamos a cor predominante era esta que chegava a ser luz de tao claro que tudo era. Para quem tem enxaqueca como eu, nada recomendável.

O Daniel foi o único que andou a camelo, eu fiquei com medo, rs.

Nao gostei de ter que barganhar na hora da compra. Nada tem preco para eles e o preco é de acordo com a sua vestimenta ou se eles acham que vc tem dinheiro.

Mas confesso que as iguarias por ali sao lindíssimas e parece que o mundo ali parou.

Ontem estava na web pesquisando sobre tâmaras, figos, tamarindos, para um post na Saia Justa e vc falou aqui levemente das tâmaras.

Um grande beijo, bom fim de semana e parabéns pelo post maravilhoso!!

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta, que viagem incrível, e quantas descobertas. Viajar é isso, nunca ser o mesmo quando se volta.

bjs.

JU Gioli

sonia a. mascaro disse...

Maria Augusta, que viagem de sonho, de filme! Adorei as fotos, todas maravilhosas! Posso imaginar que grande aventura vocês viveram! Obrigada por partilhar esses momentos fantásticos!

Fiquei contente que você gostou das minhas flores escaneadas, mas nem chegam aos pés das maravilhas da artista Katinka Matson. O primeiro link dela estava errado, mas já corrigi. É este AQUI.
Um ótimo final de semana. Bjs.

Meire disse...

Bom dia Maria Augusta!

Um passeio lindo, exotico e cultural. Feliz de voce que teve esta oportunidade, creio que hoje em dia nao sao muito que teriam a oportunidade de aventurar-se pelo deserto.

Um beijo grande,

meire

Eduardo P.L disse...

Viajar! Coisa boa! Essa foi uma linda experiência!

Abçs

Aguardo a sua viagem à PIACABA!

expressodalinha disse...

Grande reportagem e belas fotos. O deserto é fascinante. Infelizmente para mim não dá. Sofro duma ligeira agarofobia que me impede de disfrutar de espaços muito abertos.

Maria Augusta disse...

Georgia, a cor da areia é impressionante mesmo, mas foi como uma aventura, no meio do caminho havia cobras que saíam do meio das pedras, confesso que não estava muito à vontade...mas é impressionante!
Beijos.

Ju, é verdade, acho que foi a viagem mais exótica que fiz, isso sempre muda um pouco nosso modo de ver as coisas.
Um grande beijo.

Sonia, fiquei impressionada com o efeito destas flores escaneadas, que maravilha! Você sempre descobre novidades interessantes.
Beijos.

Meire, fiz esta viagem há mais de 10 anos, já na época antes de entrar no avião cada um tinha que identificar suas malas que estavam espalhadas sobre a pista...Beijos.

Eduardo, foi realmente uma experiência marcante. Quanto à Piacaba, sei que as portas de teu paraíso estão sempre abertas para receber receber os amigos.
Abraços.

Jorge, também tive problemas de saúde no deserto, uma alergia que me sufocava por respirar a areia, e também um começo de insolação. Acho que não faria de novo uma viagem assim, mas na época valeu...
Um grande abraço.

Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

mas só recebo os VERDADEIROS AMIGOS na PIACABA! Você esta entre eles!
Vim correndo conhecer a MISS NEGRA, e nada...Ainda estamos no DESERTO!!!!rsrsrs!

Abçs e bom final de Domindo. Não vejo a hora do meu PC estar funcionando...

Celia disse...

Que viagem maravilhosa essa M.Augusta. Obrigada por dividi-la conosco. É sempre muito interessante ler e aprender com seus posts. As fotos sao lindas. Boa semana. Bj

Lucia Malla disse...

Eu sou apaixonada pela paisagem do deserto. Estou encantada com suas fotos. Lindas! Que viagem deliciosa. :)

Beijos.

Maria Augusta disse...

Eduardo, fico muito honrada por você me considerar como uma verdadeira amiga, pode ter certeza que é reciproco.
Quanto à Miss França negra, você pode vê-la aqui :
http://q.liberation.fr/photo/20081207/photo_0302_459_306_18072.jpg.
Abraços.

Célia, obrigada, uma linda semana para você também.
Um grande beijo.

Lucia, que bom receber tua visita, você que é uma grande viajante deve conhecer bem os desertos.
Um grande beijo.

Eduardo P.L disse...

Maria Augusta,

como o seu link da Miss não funcionou, arranjei outra imagem e fiz uma homenagem a você no Drops! rsrsrs!

Abçs

Maria Augusta disse...

Eduardo, muito obrigada pela homenagem, ela é muito bonita e simpática.
Abraços.

acqua disse...

Estou eu aqui com um sorriso de orelhas, que delícia de viagem você me proporcionou nesta manhã. Estou sem palavras. A cena da noite no oasis com ventos fortes me calou os sentidos. Que delícia.
E ver uma miragem, que prazer sem igual. A dúvida entre a realidade e a ilusão causada por uma realidade natural. Um delírio. Confesso que estou aqui empolgada... Não tive o prazer ainda de conhecer o deserto. Apenas visitei dunas que lembram de longe a magia do deserto e que proporcionam um belo cenário mediante a presença do vento. Elas parecem dançar. Mas um dia, espero que em breve, vou desfrutar desse prazer de visitar esse belo horizonte.
Abraços meus...