sábado, 20 de dezembro de 2008

As Vitrines dos Sonhos




As luzes das vitrines de Paris...que deslumbramento! Esta magia desta época de Natal me fascina desde a minha infância, quando passeava pelas ruas de São Paulo agarradinha na mão de meu pai e a boca aberta diante de todas aquelas árvores iluminadas.

Mas hoje em dia olhando as vitrines de Paris penso na minha sogra, uma parisiense de coração apesar de que nasceu perto de Than, na Alsácia, que é a cidade que introduziu a árvore de Natal na França. Ela nos dizia que na sua infância na Alsácia o presente de Natal tradicional era uma cesta de laranjas, a fruta da época na Europa. E também nos contava o quanto eles ficavam felizes com o presente e como a festa era calorosa apesar do inverno.

Então fico pensando com os meus botões onde e quando alguém determinou que a felicidade está na quantidade e no valor dos presentes que se recebe, porque o Natal tem atualmente esta conotação comercial, acarretando um consumismo desenfreado, tão nocivo para o planeta. Se não é tempo de privilegiar os produtos preparados por nós mesmos, reciclados ou manufaturados de modo sustentável. Pois se a demanda for neste sentido, as indústrias se adaptarão e passarão a respeitar o meio ambiente na elaboração de seus produtos.

Pois é, hoje quando vejo brilho dos olhinhos das crianças encantadas diante das lindas vitrines, penso na responsabilidade que temos em relação a elas e às gerações futuras, no sentido de que devemos refletir a cada um os nossos gestos, para que possamos legar a elas um planeta com recursos suficientes para que elas possam viver de forma digna.
Veja as dicas de presentes ecológicos lendo os posts dos outros participantes do Natal Verde do "Faça a Sua Parte".



6 comentários:

Eduardo P.L disse...

Você tem toda razão: as vitrines são mágicas ou parte da magia do imaginário infantil!
Todos devemos fazer nossa parte!

Abçs

teresa disse...

você tem razão, Maria Augusta. O bom do Natal é a família unida e reunida. mas que as luzes marcam, ah, sem dúvida. a minha filha tem 24 anos e foi a mais empolgada para armar a árvore de natal, junto com meu enteado, de 9!!!!!! feliz natal pra você e todos os seus amores.

Georgia disse...

Maria Augusta, essa época brilha mesmo, já estamos condicionados e estamos condicionando a nova geracao.

Já fui lá No Faca a Sua Parte e já li alguma coisa.

É verdade essa febre do consumismo. Eu já me policiei em muita coisa. Tanto é que as criancas recebem um só presente de toda a familia. O restante elas recebem roupas e roupas de cama. Tudo o que eleas vao usar o ano inteiro ou entao nessa época de inverno. Aos poucos vamos mudando os pensamentos da nova geracao, imposta por nossos pais. Mas sem tirar a magia desse momento. Pois, penso também que se compramos algo nesta época para darmos de presentes aos nossos entes queridos, também estamos de certa forma mantendo o emprego de tantas outzras familias na face da terra. E que triste seria se ficarmos todos tao radicais em nosso consumo, e assim criando até um outro problema o do pai desempregado. Penso que compramos muitas coias ao longo do ano que nao precisamos realmente, por isso, penso que devemos rever os nossos valores até mesmo porque a Biblia dá um belo conselho: " Nao gaste o seu dinheiro naquilo que é vao."

Um grande beijo!!!

expressodalinha disse...

Aliás, o que é o Natal?

João Menéres disse...

Depois destes 4 sábios comentários, que posso eu dizer?
Refrear no consumismo? Claro.
Aqui, em casa, também se alterou todo um hábito:
Este ano, cada um só recebe um presente dado por outro familiar.
Através de uma rifas com o nome de cada, colocadas num boião. Depois, à vez, cada um tirava um papelinho com um nome. Se saísse o seu próprio nome ou de alguém do seu lar (tenho 3 filhos casados e 7 netos), era reposto no boião e extraído outro.
E, também, se estabeleceu previamente o valor máximo do presente.
Até agora, a distribuição dos presentes levava 3 ou 4 horas.
Mas...há uma coisa difícil de controlar e de racionalizar: o prazer de oferecer (tanto às crianças como a adultos) que eu tenho...E, não é só no Natal...
Que fazer, MARIA AUGUSTA?
BOAS COMPRAS PARA UM BOM E FELIZ NATAL PARA TODOS !!!

Meire disse...

è o consumismo que virou moda, e cada dia que passa mais uma festa para promover o comercio, e os sentimentos? Estes ficam de lado.
Querida, sei que voce em ferias, curtindo muito, e eu aproveito para desejar a voces um Feliz Natal, cheio de Paz e Harmonia!

Um beijo

Meire