sexta-feira, 26 de setembro de 2008

A Jornada do Patrimônio

Photobucket

As Jornadas do Patrimônio acontecem na Europa no mês de setembro e permitem conhecer lugares e monumentos que ficam fechados ao público durante o resto do ano. Por exemplo, os que estavam em Paris podiam visitar o Palácio do Eliseu e alguns que foram ao Palácio de Matignon puderam mesmo apertar a mão do primeiro ministro François Fillon.

Photobucket

Este ano fomos visitar uma cidade não muito distante aqui de Nancy, às margens do rio Moselle, que se chama Pont-à-Mousson. Já falei dela aqui, quando contei as visitas às exposições "Jardim de Cristal" e "Pesos de Papel de Cristal", ambas na Abadia dos Prémontrés. Mas a cidade não se resume à esta abadia, e resolvemos conhecer o interior de seus outros monumentos, começando pela Praça Duroc.

Photobucket

Trata-se de uma praça triangular, rodeado de edifícios apresentando grandes arcadas, a maior parte da época da Renascença. No seu centro se encontra uma fonte, que foi rebatizada em homenagem aos soldados americanos que liberaram a cidade durante a Segunda Guerra Mundial. Nela se encontra o "ofício de turismo", a "Casa dos Sete Pecados Capitais" (não, não é o que o nome indica, atualmente é um banco) e a prefeitura. Pena que as fachadas não estão limpas o que esconde a beleza da praça. Mas no interior dos edificios é diferente...

Pois é, porque devido às Jornadas do Patrimônio pudemos entrar nas várias salas da prefeitura. É um prédio imponente e nos salões mais importantes como o lugar onde acontecem os casamentos e o salão de reunião dos vereadores são recobertos por belas tapeçarias e estátuas representando cenas da Antigüidade greco-romaine.

Photobucket

Visitamos também a Igreja Saint Martin e a Igreja Saint Laurent. Na primeira, estava em exposição o altar que foi encomendado a um pintor holandês por uma grande dama da cidade, chamada Philippe de Gueldre. Ela foi esposa do duque René II da Lorena e após a morte deste entrou para o convento. O altar representa várias cenas bíblicas com uma riqueza de detalhes impressionante. Tivemos a sorte de la encontrar o autor de um livro que fala sobre ele, que não poupou explicações sobre a obra, o que acrescentou uma outra dimensão à nossa visita.

Photobucket

A outra igreja, que se ergue majestosa às margens do rio Moselle, com suas torres hexagonais sobre bases quadradas, tem uma fachada toda trabalhada como uma renda. No seu interior, o que mais chama a atenção é um conjunto de esculturas representando o sepultamento de Cristo, rodeado pela Virgem Maria e pelos apóstolos. Os vitrais desta igreja são suntuosos, representando cenas bíblicas.

Photobucket

Terminamos a visita pelo Museu "Au Fil du Papier", onde acompanhamos a história da ascensão e da queda da indústria do "Papier Maché" na cidade, na época na qual se fazia desde caixinhas até móveis com papel maché...e que foi destronado pelo advento do plástico no mundo. Os objetos expostos apresentam belos motivos florais a maioria de inspiração oriental. Pont-à-Mousson foi o berço e é a sede da empresa de canalizações Saint Gobain, uma gigante que tem filiais no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Sua evolução também está representada em uma das salas do museu.

Aprendemos muito sobre Pont-à-Mousson, e com o que já sabemos e todas as fotos que temos daria até pensamos em fazer um livro...ou um site, ou um CD...vamos ver!

Alto da Página

16 comentários:

Aninha Pontes disse...

Maria Augusta que belo passeio você nos proporcionou.
Sabe, vendo tudo isso, fica muito claro, porque as pessoa no geral tem tanto amor por Paris e França em geral.
Menina, esses lugares são lindíssimos.
Essa igreja majestosa, as peças de escultura, os jardins. Tdu muito bonito e muito rico.
Obrigada masi uma vez, por nos proporcionar momentos deliciosos assim.
Um beijo

sonia a. mascaro disse...

Um maravilhoso tour, Maria Augusta! Que fotos lindas e que privilégio morar na França! Muito obrigada por partilhar com a gente tão primoroso post... na verdade o que já é uma marca registrada sua.
Beijos.

Meire disse...

Maria Augusta, adoro passeios a lugares que nao estao nos guias turisticos. Nos jah famosos voce sùja sabe o que vai encontrar e nos outros nos vamos descobrir o que tem de interesante.

Bjs

Celia disse...

Vc como sempre, arrasando com seus post. Muito bom. Tenha um bom fim de semana. Bj

sonia a. mascaro disse...

Muito obrigada Maria Augusta por suas carinhosas palavras!
Beijos.

Eduardo P L disse...

Maria Augusta,

me lembro da postagem do ano passado! É uma prática muito inteligente e civilizada, essa. Pena que não temos aqui no Brasil muita história para mostrar!

Bjs

Luma disse...

É muita coisa para se ver em apenas 3 dias, não é mesmo? Algo para se ver a cada ano homeopaticamente. As fotos estão belíssimas!
Vejo que o caráter de propiciar oportunidades às pessoas, apresentando o patrimônio histórico e monumentos, reforça ainda mais o sentimento de busca pela preservação cultural. Um exemplo que deveria ser seguido por outros povos.

Maria Augusta, posso lhe dar uma sugestão, já sugerindo? Mas não me chame de intrometida, tá?
Se pretende fazer um livro ou site com as fotos, não deveria deixar o album público no photobucket. Tem um modo de configurar que torna público o que você disponibiliza em endereço (url) mas ao acessar o seu álbum diretamente "mariaaugusta77" este não abre, fica privado. Resumindo, as suas imagens não ficam disponíveis em sistemas de busca de imagens como o do google, por exemplo. No entanto, se publicá-las em qualquer outro sítio online, estas aparecerão normalmente.
Bom fim de semana! Beijus

Maria Augusta disse...

Aninha, realmente aqui na França eles cultuam o patrimônio e o divulgam sempre. Mas nesta cidade achei que as fachadas estavam sujas, mereciam ser mais valorizadas.
Beijos.

Sonia, estes passeios são sempre interessantes e ricos de informações graças ao blog posso "registrá-los" e partilhá-los com vocês, que bom que gostou.
E mais uma vez parabéns pelo aniversário do "Leaves of Grass"!
Beijos.

Meire, é verdade, saindo das grandes atrações turísticas também conseguimos descobrir muita coisa interessante.
Um grande beijo.

Célia, obrigada, um bom fim de semana para você também.
Beijos.

Eduardo, acho que aí no Brasil tem muita coisa para ser mostrada, não necessariamente histórica. Por exemplo, acho que o público gostaria de poder visitar o interior do Palácio do Governo dos estados ou das cidades, isto os aproximaria dos governantes.
Abraços.

Luma, tem razão, nem tudo que foi escrito no post foi "descoberto" neste final de semana do patrimônio, cada vez que vamos lá( e vamos sempre principalmente devido às exposições da abadia) tiramos fotos e recolhemos dados sobre a cidade. A "Jornada do Patrimônio" nos permitiu de visitar o interior de monumentos que ficam fechados ao público durante o resto do ano.
Quanto às fotos, as que estão no Photobucket para acesso público são apenas as que uso no blog, tenho também álbuns privados nele.
Acho que vou fechar as do blog também, não para impedir o acesso, mas para que vocês não vejam a bagunça que está neste album (rs).
Obrigada pelo comentário e beijos.

Só- Poesias e outros itens disse...

Maria Augusta,
que lugar mais exótico, com tantas preciosidades.
Adorei fazer esse tour por aqui.
Você sempre muito cuidadosa nos seus posts.

adorei!!!

bjs.

JU Gioli

disse...

Maria Augusta
está se tornando um privilégio poder fazer estas viagens com vcs...quase parece que estamos aí de novo...não conhecia Pont-à- Mousson...um presépio como tantas as cidades da França que parecem saídas de contos de fadas...o mobiliário em laca preta como os florais são deslumbrantes,mas acho que não entendi,são esta as peças em papier maché? Se sim, aprendo algo importante sobre duas cadeirinhas de espaldar alto que minha avó me deixou idênticas a estas...são uma minha paixão.
Que grande prazer vir aqui...beijos e um ótimo Domingo.

Maria Augusta disse...

Ju, é um lugar não muito turístico, mas quando passamos a conhecê-lo melhor é realmente muito interessante.
Um grande beijo.

Vi, fim de verão, começo de outono, aproveitamos para sair antes que o frio chegue e as estradas fiquem intransitáveis com a neve...e é tão bom poder mostrar estas descobertas a vocês graças ao blog.
Os móveis são em papier mâché sim, eles começaram fazendo caixinhas para fumo e depois fizeram até móveis, incrível. Tuas cadeirinhas devem ser deste material, estava na moda no começo do século XX.
Beijos.

Isabel-F. disse...

que magnifica reportagem fotográfica ...

adorei fazer este passeio contigo.

obrigada pela oportunidade que me proporcionaste.


beijinhos e bom domingo

tita coelho disse...

Nossa as imagens são muito bonitas Maria Augusta! E teus comentários a cerca dos lugares, nos fazem imaginar e visitar contigo a França. Tenho muita vontade de conhecer a França!!!
Abraços

expressodalinha disse...

Fica-se com vontade de ir a França!

Adelino disse...

Maria Augusta, isto tudo é muito bonito. Só possível mesmo em países civilizados, que valorizam seu patrimônio histórico.
Grande abraço. Ótima semana.

Maria Augusta disse...

Isabel, que bom que você gostou. Um grande beijo.

Tita, a França é um país muito bonito tanto em relação às paisagens quanto ao patrimônio, vale a pena ser visitado.
Beijos.

Jorge, realmente por aqui sempre tem mil coisas que merecem ser vistas.
Abraços.

Adelino, o patrimônio é muito valorizado aqui e acredito em toda a Europa, e acredito que aí no Brasil também se está começando a valorizá-lo, né?
Abraços.